Por Rafaela Araújo

A partir do século XX, o campus da Medicina e Saúde vem sofrendo uma série de mudanças, desde os seus conceitos base relacionados a saúde e doenças até os avanços técnico-científicos.Em que, de acordo com a definição da Organização Mundial da Saúde, saúde não mais significa ausência de doença, mas um estado de de completo bem-estar físico, mental e social.

E a Medicina preventiva passou a ter maior destaque, tendo como um dos maiores contribuintes o Diagnóstico por Imagem, pois inúmeras doenças, inicialmente, não apresentam sinais ou sintomas, logo o diagnóstico por imagem contribui para um diagnóstico precoce e de alta precisão, auxiliando assim no tratamento.

Um exemplo seria o diagnóstico de tuberculose através de uma radiografia do tórax, que aparentemente pode ser confundido com uma gripe, outro exemplo seria o uso da Ressonância Magnética, capaz de diagnosticar aneurismas cerebrais, em alguns casos até sem uso de contraste venoso.

Inúmeras técnicas podem ser utilizadas afim de obter um diagnóstico precoce, as mais comuns saõ o Raio-X, Mamografia, Ultrassonografia, Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética, Medicina Nuclear, PET CT, Densitometria Óssea, vale ressaltar que a grande maioria das doenças podem ser prevenidas e até curadas se diagnosticadas precocemente, como exemplo o câncer de mama e de próstata, além da cura, há também a redução das sequelas pós tratamento.

rafaelaartigomedicina
Rafaela Araujo – rafaaraujo.biomed@gmail.com
Compartilhar