O presidente Jair Bolsonaro decidiu exonerar o secretário de Cultura, Roberto Alvim. A decisão ocorreu na manhã desta sexta-feira, 17, após o titular da pasta copiar, em vídeo, discurso do ministro da propaganda nazista ao anunciar uma série de prêmios artísticos do Governo Federal. A publicação gerou indignação nas redes sociais.

Em entrevista a uma rádio, nesta manhã, Alvim chegou a dizer que a referência em seu discurso foi uma “coincidência retórica”.

A decisão de demiti-lo teria vindo após um posicionamento da cúpula militar do governo, que pediu que Jair Bolsonaro agisse rápido, antes que a crise causada pelo pronunciamento saísse de controle.

O secretário também disse mais cedo que tinha conversado sobre o assunto com o presidente por telefone e que Bolsonaro havia entendido que “não houve má intencionalidade e que eu não sabia a origem da menção”.

Compartilhar