A morte do soldado Wesley Soares, na noite deste domingo, 28, causou reação de liderenças de entidades que representam os policiais militares. Logo após a confirmação do falecimento do colega de farda, um grupo de PMs – ligados à Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra-BA) – que se concentrou em frente ao Hospital Geral do Estado (HGE), convocou uma assembleia para esta segunda-feira, 29, às 9h, no Farol da Barra, local onde o militar foi baleado após ter um surto psicótico.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o deputado estadual Soldado Prisco (PSC), ao lado de policiais militares sem farda, lidera o movimento. A convocação tem como objetivo avaliar o caso do soldado Wesley Soares, de 38 anos, lotado na 72ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Itacaré).

No vídeo, Prisco convoca os policiais militares de Salvador e Região Metropolitana para o protesto no Farol da Barra e os agentes do interior do estado devem se reunir em um local da cidade para assembleia em conjunto.

O policial teve um surto psicótico, invadiu com um carro particular as barreiras que isolavam o Farol da Barra e fez disparos para o alto com um fuzil. Depois de quase quatro horas de negociação, a PM teria revidado alguns disparos, que atingiram o soldado. Ele foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu.

Compartilhar