Vários pais dormiram na porta de diversos colégios de Salvador, na madrugada desta terça-feira (21), depois de não conseguirem fazer a matrícula dos filhos na rede estadual de ensino que começou na segunda-feira (20).

As filas são uma realidade desde domingo, quando os pais começaram a chegar nos colégios. Apesar disso, a situação se intensificou na segunda, depois que o sistema responsável pela matrícula apresentou lentidão e instabilidade durante todo o dia.

Por causa disso, muitos pais, mesmo com as senhas, não conseguiram matricular os filhos. Além disso, várias pessoas perderam a oportunidade de escolher o turno das aulas.

“Eu vim no domingo. E ontem continuei até as 22h. Às 18h o sistema voltou, quando fui ser atendida, não tinha vagas. Meu filho sempre estudou pela manhã e quando o sistema voltou não tinha mais vagas pela manhã. Eles pegaram o nome da gente e eles pediram para vir hoje. A secretaria disse que as vagas existem, mas eu quero pela manhã. Eu vim, dormi na fila”, disse uma das mães.

Na manhã desta terça, Manoel Calazans, Superintendente de Educação, ligado à Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC-BA), informou que todas as pessoas conseguirião ser matriculadas.

“Ontem iniciamos o processo de matrícula. Ontem foi o processo de alunos da própria rede estadual. Hoje, nós continuamos com a matrícula dos alunos que tiveram qualquer intercorrência por conta do sistema, ontem. Nós tivemos relatos de algumas escolas que tiveram problemas com a instabilidade do sistema, que foi resolvido. E, hoje, nós continuamos com a matrícula também para os alunos de ensino fundamental que são oriundos da rede municipal. A gente garante que todos os alunos que estão recorrendo a rede estadual terão suas vagas garantidas”, disse.

Manoel disse ainda que as escolas estão orientadas para acolherem todos os pais dentro dos colégios e, assim, evitar as filas.

Manoel disse ainda que estão orientados a acolherem todos os pais dentro dos colégios e, assim, evitar as filas. s que seja um dia muito tranquilo e que todos os alunos sejam matriculados. Em relação ao sistema, as escolas voltam a funcionar hoje. O sistema foi regularizado, E hoje teremos matricula nas escolas, mas através da internet. Ontem, toda parte de tecnologia da secretaria trabalhou para regularizar qualquer falha no sistema. Nós estamos garantindo que todos os pais serão atendidos”, completou.

Mesmo assim, a informação não impediu que os pais continuassem nas portas do colégios. Por volta das 6h50 desta terça, uma das mães que estava no local questionou a demora para consegui matricular o filho.

“Tem muitos pais na fila. Muita gente não vai conseguir. A gente dormiu aqui e as senhas só foram entregues agora”, comentou.

Já uma outra, muito emocionada, desabafou sofre o esforço de ter que dormir na fila.

“Nunca passei por isso. Tive que dormir aqui. Nem para hospital precisei passar por isso”, disse.

No Colégio Estadual Rômulo Almeida, que fica no bairro do Imbuí, a fila era quilométrica por volta das 7h.

Nesta segunda, também foram registradas filas na porta do Escola Estadual Professora Mariinha Tavares, que fica no bairro de Pernambués.

Problemas pelo interior

Longas filas foram formadas também em Itabuna, no sul da Bahia, nesta terça-feira (21).  — Foto: Reprodução / TV Bahia

Longas filas foram formadas também em Itabuna, no sul da Bahia, nesta terça-feira (21). — Foto: Reprodução / TV Bahia

Na cidade de Barreiras, na região oeste da Bahia, também vários pais dormiram na fila. Na porta do Centro Técnico de Educação Profissional (CETEP), as pessoas começaram a chegar ainda no domingo (19).

“Eu vim fazer a matrícula para meus dois filhos. Tentei fazer a matrícula pelo site, mas é complicado. Eu não consegui. Vou sair muito triste caso não consiga a vaga, mas estou aqui e vou tentar’, disse uma das mães.

“Eu vim matricular meu filho. Cheguei aqui 4h30 de domingo. Eu fui o primeiro da fila. Estou na esperança de consegui a vaga.

Em Itabuna, na região sul, a situação não é diferente. Um dos maiores movimentos foi registrado no Centro Integrado Oscar Marinho Falcão, no bairro Santo Antônio.

“Foi um pouco difícil. Chegar aqui para garantir a vaga. Mas precisamos e vamos ter que encarar. É a primeira vez que acontece isso. Nos outros anos não precisou dormir na fila”, contou Joélia, uma das mães.

Pais formam grande fila na porta do Colégio Estadual Rômulo Almeida.  — Foto: Adriana Oliveira / TV Bahia

Pais formam grande fila na porta do Colégio Estadual Rômulo Almeida. — Foto: Adriana Oliveira Filas ocorrerem na manhã desta terça-feira (21).  — Foto: Adriana Oliveira / TV Bahia

Filas ocorrerem na manhã desta terça-feira (21). — Foto: Adriana Oliveira

Compartilhar