O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, sugeriu que o deputado federal Félix Mendonça Jr., que preside do PDT no Estado, desconhece o partido após o pedetista convidar, em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia, o governador Rui Costa (PT) para se filiar à sigla brizolista. Para Everaldo, as declarações de Rui à revista Veja, que causaram forte reação da executiva nacional, não representam pontos de conflito.

“Algumas pessoas confundem, ou não conhecem mais a fundo a democracia petista, e acham que um ponto de vista divergente é briga. E nossa cultura não é disso. Nossa cultura é de um partido democrático, desde que as lideranças tenham a liberdade de se manifestar. As declarações de Rui não são de conflito com o PT, mas de questionamentos e reflexões no sentido de contribuir mais para o fortalecimento do partido. Então essa perspectiva de alguns de mudança de partido de Rui é descabida”, disse Everaldo.

Félix disse que o PDT está de portas abertas Rui. “Rui é um nome sério, comprometido com a população. Por isso fica o convite para o governador. O PDT está de portas abertas para receber Rui Costa”, declarou. Esta não é a primeira vez que se especula uma possível saída de Rui do PT, mas o assunto voltou à tona após a polêmica entrevista à revista Veja. Dentre as declarações que geraram ira entre os petistas está a de que o PT deveria, segundo o governador baiano, ter apoiado Ciro Gomes (PDT) nas eleições presidenciais.

O pedetista também culpou o PT pela vitória de Bolsonaro: “Se o PT acha que o governo de Bolsonaro é um governo ruim, eu posso dizer que a culpa é do PT. Porque sabia que ia perder. Sabia que Lula não seria candidato e insistiu em Lula candidato. Depois, botou o Haddad já na reta final. Eu vi recentemente Lula dizendo que o governador (Rui Costa) precisa falar mais no “nós” do que no “eu” e que o governador não conhece o Brasil, porque o Brasil é diferente da Bahia. Mas, se o PT tivesse pensando e agido como o ex-presidente Lula falou, pensado mais no “nós” e não no “eu”, teria apoiado Ciro Gomes. E a situação do país estaria diferente. O Ciro Gomes era o meu candidato”.

Compartilhar