Não havia protesto, nem presença de torcedores. Ainda assim, jogadores, comissão técnica e dirigentes do Vitória não apareceram no saguão de desembarque do aeroporto. A delegação rubro-negra chegou a Salvador na manhã desta quinta-feira (22) e saiu do local pelo terminal de carga, mesmo com a segurança tendo sido reforçada pela Polícia Militar. A estratégia, adotada por alguns clubes brasileiros em momentos de crise, é reflexo da atual situação do Leão na Série A.

Com 36 pontos, o Vitória é o vice-lanterna do Brasileirão e não tem chance de sair da zona de rebaixamento nesta rodada, pois perdeu para o Cruzeiro por 3×0, no Mineirão, em Belo Horizonte, na noite anterior.

O tropeço tornou as contas para evitar o rebaixamento mais difíceis. Com duas partidas a disputar, o rubro-negro poderá alcançar no máximo 42 pontos e não depende mais apenas das próprias forças para evitar a queda para a segunda divisão.

A 36ª rodada será encerrada nesta quinta, e o Leão precisa torcer por resultados em três dos quatro jogos: derrota do Vasco contra o São Paulo, do Ceará contra o Paraná, e empate entre Chapecoense e Sport. Confira aqui como está a tabela do Campeonato Brasileiro.

O elenco do Vitória foi liberado logo após o desembarque em Salvador e se reapresentará na Toca do Leão na tarde de sexta-feira (23), quando inicia os preparativos para o jogo contra o Grêmio, domingo (25), às 16h (horário da Bahia), no Barradão. Com 62 pontos e em 4º lugar, a equipe gaúcha já está classificada para a Libertadores, mas precisa ficar no G4 para se garantir direto na fase de grupos.

Na próxima partida, o técnico João Burse contará com o lateral direito Jeferson e o atacante Lucas Fernandes, que voltam ao time após cumprirem suspensão. Já o volante Rodrigo Andrade é dúvida. Ele lesionou o ombro contra o Cruzeiro e será reavaliado pelos médicos do clube.

Compartilhar