O comandante geral da Polícia Militar da Bahia, o coronel Anselmo Brandão, pediu desculpas por causa de uma ação de PMs na localidade Bate Coração, bairro de Paripe, no subúrbio de Salvador, em que moradores relataram ter sido agredidos pelos policiais.

Um homem disse que foi agredido, teve o celular quebrado. Imagens gravadas pelos moradores mostram ainda policiais carregando outro homem que estava com o rosto sujo de sangue. Uma moradora disse que o morador recebeu murros dos policiais e foi obrigado a entrar na viatura somente por estar gravando a ação dos PMs.

Com as imagens divulgadas nas redes sociais e pela imprensa, o coronel disse que elas “são imagens que ele não gostaria de ver” e que ações como essas não são adotadas pela maior parte dos policiais.

“A sociedade não merece comportamentos como esse. Os bons [policiais] sabem que essa não é a recomendação. Fica a nossa tristeza. Isso não faz parte da nossa rotina. Infelizmente, cenas como essas têm se repetido, mas aqui peço desculpas à sociedade por estar assistindo cenas como essas, mas a gente faz tudo para fazer as correções”, disse o coronel.

Com conhecimento das imagens, o coronel reforçou a importância da denúncia na Corregedoria da PM.

“Nossa corregedoria entrou em campo para buscar o caso. Com a própria imagem, a gente já condena [a atitude]. Ainda não temos nenhuma denúncia de solicitação, de apoio contra o policial, mas isso acontecendo, daremos o total apoio. Não se omitam, procurem nossa corregedoria, registrem os fatos, que nós vamos adotar as providências. Todo mês nós punimos policiais e também elogiamos. Os policiais do bem sabem muito bem como eu trato eles, como filhos, e não gostaria que meus filhos maltratassem os filhos dos outros”, disse o coronel.

Anselmo Brandão disse que em caso de punição, o policial pode levar uma advertência e até ser demitido.

Moradores da localidade Bate Coração, no bairro de Paripe, disseram que os policiais foram até uma casa onde revistaram móveis, quebraram objetos e teriam disparado tiros, para prender dois rapazes que estavam dentro do imóvel.

Testemunhas gravaram algumas ações dos policiais através do celular e disseram que os PMs foram agressivos com os moradores que acompanhavam uma partida de futebol em um campinho da localidade.

Um morador, que preferiu não se identificar, disse que os policiais agrediram ele com muitos murros e pontapés, além de quebraram o celular dele.

Segundo os moradores, a confusão com os policiais aumentou quando um rapaz, de nome Alex, também foi abordado pela polícia porque estaria filmando com o celular toda a ação dos PMs.

Através de outras imagens gravadas pelas testemunhas é possível ver que os moradores protestam durante a prisão do rapaz, e também que bombas de efeito moral chegaram a ser jogadas. Segundo os moradores, a polícia sempre age com truculência ao chegar no bairro.

Em nota, a Polícia Militar informou que os policiais foram acionados através de denúncia anônima de que um homem suspeito de tráfico de drogas estava na comunidade. Com a chegada da guarnição, o suspeito teria fugido. A nota diz ainda que alguns indivíduos tentaram impedir a captura do homem e os militares teriam realizado a prisão d

Compartilhar