Vivendo com seus quatro cachorros em uma casa na zona rural de Santa Rita de Jacutinga, em Minas Gerais, Maria Gladys contou como está sendo a vida longe da agitação do Rio de Janeiro. Em entrevista ao Extra, a atriz disse que vive mais tranquila por não ter que pagar aluguel.

“Sou boêmia, mulher de bar, de balcão, de chope. Adoro os bares do Leblon, mas eu vim pra cá e fui me acostumando com o silêncio daqui. Sempre morei pagando aluguel, e uma atriz que paga aluguel, é fo**, porque a gente não tem trabalho o tempo todo. Quando eu morava no Rio, eu tinha que correr para pedir trabalho para pagar o aluguel. Aqui não tenho preocupação de aluguel. Vivo cercada de montanhas, frutas. É lindo”, contou Gladys.

Ainda assim, a cerveja e a maconha continuam sendo companheiras da atriz. “Aqui eu tomo minha cerveja, fumo minha maconha, porque eu sou da geração de Woodstock, sabe? Fui hippie, me exilei em Londres, por isso tenho a minha filha inglesa e a minha neta que nasceu lá e é atriz, a Mia Goth. E maconha acalma”, disse.

Longe da televisão desde 2016, quando fez o seriado “Pé na cova”, Gladys iria começar um novo projeto em março deste ano, mas foi interrompida pela pandemia do novo coronavírus. Convidada para participar do próximo filme do diretor Ruy Guerra, a atriz diz que quer voltar a trabalhar.

“Íamos rodar em março, em Brasília, mas aí começou a doença (covid-19). Agora é esperar. Estou ótima de saúde e quero voltar a trabalhar”, considerou.

Compartilhar