Por Gabriel Rodrigues – Correio da Bahia

A temporada do Bahia foi interrompida de forma brusca com a paralisação do futebol brasileiro por conta da pandemia do novo coronavírus. Mas, apesar de ter disputado apenas dez partidas nos primeiros três meses, o técnico Roger Machado conseguiu ter uma boa amostra do elenco que tem para a sequência do ano.

Dos 25 jogadores que compõem o grupo principal do tricolor, 21 foram utilizados em algum momento da temporada. O número representa 84% do elenco. Apenas quatro jogadores ainda não entraram em campo esse ano com a camisa azul, vermelha e branca, sendo que dois deles não estavam à disposição de Roger.

Até a pausa nos jogos, Elton e Marco Antônio estavam em processo de recuperação de lesões. O volante não atua desde o dia 17 de julho do ano passado, quando sofreu uma lesão no joelho e precisou passar por cirurgia. Ele chegou a iniciar a pré-temporada, mas voltou a sentir a contusão. Já o meia Marco Antônio sofreu um estiramento no pé e passou por procedimento cirúrgico.

Entre os que estavam disponíveis, só Nino Paraíba e Ernando não foram utilizados por Roger. O lateral direito, inclusive, que foi titular do time nas duas últimas temporadas, em 2020 perdeu a vaga para João Pedro.

Por outro lado, tem um grupo de atletas que não pode se queixar das oportunidades. Base da equipe titular, os laterais Juninho Capixaba e João Pedro, o zagueiro Juninho, os volantes Gregore e Flávio e os atacantes Clayson, Élber e Gilberto estiveram em campo em todos os jogos do Esquadrão na temporada.

A alta rotatividade de jogadores pode ser explicada pela quantidade de competições que o clube estava disputando no primeiro semestre. E poderia ser ainda maior. Ao todo, o Bahia iniciou o ano envolvido em quatro competições: Copa do Nordeste, Campeonato Baiano, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.

Para dar folga ao elenco principal, o clube montou a estratégia de disputar o estadual somente com a equipe de aspirantes. Além disso, Roger Machado viu a quantidade de jogos cair no primeiro trimestre após eliminação precoce na primeira fase da Copa do Brasil, com derrota de 1×0 para o River-PI.

Quase titulares

Entre os jogadores que formam o banco de opções para Roger Machado, dois atletas podem ostentar a marca de serem praticamente considerados titulares. Os atacantes Arthur Caíke e Fernandão estiveram presentes em oito jogos com a camisa do Bahia.

O camisa 77 é o reserva mais utilizado por Roger na temporada. Ele só não participou dos confrontos diante de Santa Cruz e Imperatriz, ambos pela Copa do Nordeste. No último jogo do tricolor antes da paralisação das atividades, Arthur entrou no segundo tempo e deu o passe para Juninho Capixaba selar a vitória do Bahia sobre o América de Natal, por 2×0, na Arena das Dunas.

Já Fernandão soma sete jogos pelo time principal, todos saindo do banco de reservas. Na única vez em que foi titular na temporada, o camisa 20 atuou pela equipe de aspirantes, contra o Jacuipense, pelo Campeonato Baiano. O pedido para jogar pelo time sub-23 partiu do próprio jogador, que desejava mais minutos em campo. O atacante, no entanto, ainda não balançou as redes em 2020.

Vale lembrar que elenco e comissão técnica estão de férias coletivas desde o dia 1º de abril. O período, inicialmente, seria de 20 dias, mas como a pandemia de coronavírus ainda não está controlada no Brasil, o clube acrescentou mais dez dias, assim como as outras equipes das Séries A e B.

Compartilhar