Assim que soube dos ataques feitos pelo governador Rui Costa (PT), na manhã desta quarta-feira (23), o vereador Alexandre Aleluia, que participava de uma sessão na Câmara Municipal, usou o plenário da Casa para responder.

“O governador me respondeu. Ele está rápido, mas não rápido em servir a cultura do estado… Além do governador não se preocupar com a cultura da Bahia, além de ser perseguidor e tirano, ele também é covarde. Ele foi vereador da Casa e não sabe o que é imunidade parlamentar. Ele não me venha me chamar de filhinho de papai que nunca produziu. Ele que nunca produziu nada!”, disse Aleluia, que continuou respondendo.

“Eu já empreguei muita gente. Diferente dele, que sempre foi “pelego” de sindicato, eu sempre trabalhei, e respeito a Bahia. Ele é um tirano que está perseguindo uma capitão da polícia, porque ele sabe que o poder dele é mais importante que a Bahia. Ele é um perseguidor, um tirano e, acima de tudo, um covarde”, concluiu o vereador.

Entenda

O governador Rui Costa (PT) rebateu as acusações do vereador Alexandre Aleluia (DEM) segundo as quais o gestor estadual estaria perseguindo politicamente o capitão da PM André Porciúncula, a fim de impedi-lo de assumir cargo no governo Bolsonaro.

Ao dizer que não entraria em polêmicas, Rui Costa disparou contra Alexandre Aleluia, a quem definiu como “filhinho de papai rico” e “candidato desesperado com pouco voto”. “São candidatos que vão dizendo o que quer desesperados atrás de votos. Nao vou ajudar esses candidatos entrando em polêmica. Eles têm medo de perder eleição porque têm pouco voto. Se me ofender vai receber processo nas costas. Tenho palavra e vergonha na cara. Isso ninguém tira de mim. Filho de gente rica, de papaizinho, que quer se perpetuar na vida política. Nunca teve a capacidade de administrar nada, nem uma empresa e vem atrás de mim com polêmicas pra ganhar voto. Não vou entrar nessa”, sentenciou o governador.

Compartilhar