Os vereadores de Salvador, Cezar Leite (PSDB) e Alexandre Aleluia (DEM), são os favoritos do clã Bolsonaro para assumir na Bahia o partido Aliança pelo Brasil, sigla que o presidente pretende criar até março de 2020. Os dois trabalharão intensamente para colher as assinaturas suficientes para que o Tribunal Superior Eleitoral valide a legenda no prazo até o próximo pleito. Os edis, inclusive, viajaram para Brasília e se reuniram com o deputado federal paulista Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para tratar do assunto.

O ato de lançamento da sigla aconteceu ontem em um hotel de Brasília e reuniu diversos apoiadores, que lotaram a capacidade do local. Também estiveram presentes os deputados estaduais Talita Oliveira e Capitão Alden, que também pretendem trabalhar pela sigla. Uma fonte ligada aos parlamentares baianos, no entanto, afirma que a dupla é vista com desconfiança. “Os deputados estaduais não passam confiança à nacional”, relata.

Segundo a reportagem apurou nos bastidores, há certa cautela dos bolsonaristas na formação dos diretórios estaduais desta vez. Eles querem evitar o que os mesmos problemas registrados no PSL da Bahia, comandado pela deputada federal Dayane Pimentel (PSL) e pelo secretário Alberto Pimentel. Os dois, aliás, estão rompidos com o Palácio do Planalto.

Compartilhar