O advogado Alexandre Laranjeiras da Silva, 43 anos, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva no sábado (18). Ele foi flagrado com 20 kg de maconha na última sexta, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. Com a decisão, Alexandre deve permanecer preso.

O promotor de Justiça Pablo Almeida, do Ministério Público estadual, foi quem pediu para que a prisão preventiva fosse decretada. Ele argumentou que há fartas provas da materialidade dos crimes e indícios suficientes da autoria. Diz também que haveria risco à ordem pública com a soltura do suspeito.

No parecer, o promotor de Justiça lembra que o advogado já responde a outros cinco processos por tráfico de drogas, sendo que, em apenas uma das oportunidades, Alexandre foi preso com 100 quilos de maconha. “A reiteração delitiva é mais que evidente, bem como a intenção de traficância”, destaca Pablo Almeida.

A prisão com 100 kg de maconha aconteceu em 2015, no bairro da Boca do Rio, em Salvador. A droga havia sido trazida de Juazeiro e Alexandre foi preso com um comparsa. Ele pagaria R$ 9 mil pela maconha.

Compartilhar