O prefeito de Salvador ACM Neto participou nesta quarta-feira (24) de um debate on-line promovido pela universidade de Harvard em que discutiu democracia e liberdade de expressão no Brasil.

Neto foi convidado por ser presidente nacional do Democratas. Além dele, também participaram Roberto Freire, presidente do Cidadania; Bruno Araújo, presidente do PSDB; Gleisi Hoffman, presidente do PT; Carlos Lupi, presidente do PDT e Marcos Pereira, presidente do Republicanos.

No bate-papo, o prefeito de Salvador defendeu a democracia brasileira e garantiu que para seu partido, o Democratas, este é um valor inegociável. Além disso, ele disse que confia na força das nossas instituições.

“Sou otimista em relação à nossa democracia. Ela passou por diversos testes nos últimos anos e foi aprovada. Tivemos, em uma sequencia rápida, o impeachment da Dilma, o processo criminal contra Temer, a Lava jJato que prendeu corretamente ex-governadores, parlamentares e empresários. E, neste período, a nossa democracia se manteve intacta e as instituições continuam de pé”, analisou.

Para defender a democracia, o presidente nacional do DEM alertou para a necessidade de se combater as fake news e o que chamou de “milicias virtuais” que existem para espalhar mentiras, atacar reputações e confundir a cabeça do eleitor.

São aparelhos financiados por muito dinheiro, que por diversas vezes tem origem obscura, para difamar pessoas, o que é crime. Por isso tem a necessidade do judiciário manter medidas duras para combater essa situação“, apontou.

ACM Neto, contudo, ponderou que a necessidade de um combate mais duro e a criação de leis mais rígidas não pode servir de pretexto para censura.

“Para mim está claro que a imprensa no Brasil é livre, com plena liberdade de expressão para criticar o governo A e elogiar a gestão B, e vice-versa. E isso faz com que a gente consiga passar por diversas crises”, começou.

“Caso a pessoa cometa um crime nas redes sociais, que seja punida. Mas que isso não sirva de pretexto para atacar a liberdade de imprensa. Nós precisamos fortalecer e dar suporte aos veículos de comunicação para investigar e criticar. Isso não significa que que cometam exageros e que não deem o direito a outra parte de manifestar”, afirmou.

Além disso, o prefeito garantiu que seu partido tem uma posição de independência do governo Bolsonaro e que pode se unir com siglas de ideologias diferentes caso o objetivo seja a defesa da liberdade.

“Democracia é um valor inegociável. Estaremos todos que esteja contra a democracia. Se precisarmos estar juntos com PT, Psol, PC do B para defender a democracia, contem conosco”, garantiu.

Com informações do Correio da Bahia

Compartilhar