Por Rodrigo Daniel Silva

Por causa da legislação eleitoral, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), fez, neste final de semana, as alterações no seu secretariado. A lei obriga quem pretende disputar uma vaga de vereador se descompatibilizar do cargo seis meses antes da eleição. A maior surpresa na mudança promovida pelo democrata soteropolitano foi a nomeação do ex-deputado estadual Sidelvan Nóbrega para a Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel).

Até 2017, Sidelvan era filiado ao PRB (hoje Republicanos), mas decidiu sair da sigla depois que o partido decidiu que ele não poderia disputar a reeleição para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) no ano seguinte. Pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), ele rompeu com a igreja, que comanda o PRB, e se filiou ao PSC para entrar na corrida eleitoral. Sidelvan, no entanto, não conseguiu se reconduzir ao cargo. Segundo apurou a Tribuna, o prefeito ACM Neto e o vice-prefeito Bruno Reis (DEM) costuraram um acordo com Alberto Pimentel (PSL) para que Sidelvan assumisse a Semtel.

Pelo acordo, o ex-deputado se torna titular da secretaria e, em contrapartida, se filia ao PSL para apoiar a candidatura de Pimentel a vereador de Salvador. Na campanha de 2018, Sidelvan teve 8.143 votos na capital. Pimentel era comandante da Semtel. Casado com a deputada federal Dayane Pimentel (PSL), ele vai competir na primeira eleição. O casal ganhou visibilidade após a parlamentar se eleger com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, eles romperam com o chefe do Palácio do Planalto após brigas internas dentro do PSL.

Além de Nóbrega, ACM Neto nomeou o presidente da Limpurb, Marcus Passos, para a Secretaria de Ordem Pública (Semop), em lugar de Felipe Lucas (MDB). O emedebista saiu para tentar a recondução à Câmara de Vereadores. Passos vai acumular temporariamente os dois cargos. Segundo apurou a Tribuna, em meio ao surto de coronavírus, o prefeito decidiu manter um nome experiente no momento, mas pretende nomear outra pessoa no começo de junho. Como na Semop, Neto pôs provisoriamente Cláudio Maltez, que é o atual diretor da Companhia de Governança Eletrônica (Cogel), como presidente. Maltez substitui o vereador Alberto Braga (Republicanos).

Para as secretarias de Cultura e Turismo (Secult) e de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), o prefeito decidiu colocar os subsecretários como titulares. Pablo Barrozo e João Resch Leal substituem Claudio Tinoco (DEM) e André Fraga (PV), respectivamente, na Secult e Secis. Neto também exonerou Roberta Caires (DEM) da chefia da Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), mas o substituto não foi definido.

Compartilhar