O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), minimizou, ontem, a disputa dos últimos dias entre o governo de Rui Costa (PT) e a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) pela paternidade do novo aeroporto de Vitória da Conquista. A obra será inaugurada na próxima terça-feira (23). Ontem, o democrata afirmou que não se deve entrar em uma “briga besta, boba”, pois, segundo ele, é “mais saudável reconhecer o esforço de todos”. “Todos se empenharam pelo aeroporto”, frisou. O gestor soteropolitano, porém, fez questão de ressaltar que seu pai, o empresário ACM Júnior, e ele próprio tiveram participação na obra. “O primeiro passo para viabilizar o aeroporto de Conquista foi dado por uma emenda parlamentar do então senador Antonio Carlos Magalhães Júnior. A emenda de bancada, que foi fruto do que eu fiz – na época, eu era deputado federal – para que ele colocasse para o aeroporto de Vitória da Conquista. Essa obra foi realizada ao longo de três governos: Dilma, Temer e, agora, concluída, com Bolsonaro. Os recursos do aeroporto de Conquista são fundamentalmente federais, sendo que, na última etapa, o estado entrou com 0,01% (…) É inquestionável que o recurso é federal. Agora, não se pode dizer que somente de um lado tem paternidade. Acho que todos tiveram responsabilidade e contribuíram para o aeroporto. Não vejo porque ficar alimentando essa briga besta”, ressaltou.

O prefeito de Salvador afirmou, ainda, que deve comparecer ao evento. “É bem provável que eu vá. Estou fechando ainda minha agenda do dia 23, mas estou tentando organizar minha agenda aqui em Salvador de modo que possa estar em Vitória da Conquista”, declarou. Com um investimento de R$ 106 milhões, sendo R$ 75 milhões do governo federal e R$ 31 milhões do governo do estado, o novo aeroporto tem capacidade para atender até 500 mil passageiros por ano. Foi batizado com o nome do cineasta Glauber Rocha, que nasceu em Vitória da Conquista.

Presidente nacional do DEM, ACM Neto ainda comentou sobre a fala do deputado federal Elmar Nascimento (DEM), que, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, revelou o desejo de ser o próximo presidente da Câmara dos Deputados. Neto pediu calma ao aliado. “Cada coisa no seu momento. A gente ainda tem ai um ano e meio da gestão do presidente Rodrigo Maia. Elmar é um quadro muito qualificado. Vem mostrando a sua competência como líder da bancada. Tem todo preparado e condições de ser presidente da Câmara um dia, mas a gente vai tratar disto na hora certa. É legítimo que ele tenha a pretensão de ser presidente. É saudável que ele tenha esse projeto. Agora, isso vai ser tratado mais adiante”, afirmou.

Na mesma entrevista, Elmar declarou que o prefeito soteropolitano pode ser candidato a governador da Bahia ou a presidente da República em 2022, se ACM Neto quiser. Também comparou a “simpatia” de Neto a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O gestor democrata se esquivou a falar do futuro político. “Eu só tenho um propósito que é trabalhar para concluir o meu mandato e deixar um legado importante para Salvador. Só vou pensar no futuro depois que eu sai da prefeitura. Até 31 de dezembro de 2020, o meu foco está todo no município. Depois, eu vou pensar sobre o que farei neste período que estiver fora da prefeitura. E depois o que vou fazer para 2022. Tudo pode acontecer”, pontuou. O prefeito afirmou, porém, que não descarta nenhuma hipótese.“Neste momento, eu não descartou nenhuma hipótese. Tá certo? Também não vou dizer se meu projeto é ser governador, presidente, senador, deputado ou é não ser nada. Pode acontecer tudo”, frisou.

Compartilhar