Presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto, evitou falar sobre uma possível filiação do presidente Jair Bolsonaro ao partido. Nos últimos dias, Bolsonaro entrou em rota de colisão com o presidente do PSL, Luciano Bivar, e indicou que deve deixar a sigla pela qual se elegeu. Neto disse que nunca teve “nenhuma conversa concreta” sobre uma migração do chefe do Palácio do Planalto para o Democratas.

“É muito complicado especular sobre uma eventual mudança política e partidária do presidente da República. Nunca houve nenhuma conversa concreta sobre a possibilidade de Bolsonaro ir ao DEM. Não tenho como especular sobre uma coisa que nunca foi colocada à mesa. E não estamos falando de qualquer pessoa. Estamos falando do presidente da República. Há quem goste, quem não goste, concorda e discorda. Mas é o presidente da República. Então tenho muito cuidado para não alimentar especulações que depois podem ser utilizadas de maneira indevida e até trazer desgastes ao partido. Se um dia fosse uma hipótese, trataria. Mas enquanto não estiver colocado à mesa, não há o que discutir”, afirmou o prefeito, em entrevista ao site da revista Época.  Neto também falou sobre a eleição de 2022. Disse que a “prioridade” de sua legenda é ter candidato a presidente da República no próximo pleito. “No momento não cogitamos tratar sobre 2022. Seria uma grande irresponsabilidade especular sobre isso. Temos ainda três longos anos pela frente até chegar a essa agenda. Se me perguntar se o DEM gostaria de ter um candidato próprio à Presidência da República, (a resposta é) ‘sempre, óbvio’. Essa seria nossa prioridade. Agora, ‘isso será possível?’ Não sei. Quem seria o nome? Também não é o momento de especular. Vivemos no Brasil um momento muito sério de necessidade de superação da crise econômica que se instalou desde 2014. Não dá para dividir a pauta. Toda vez que alguém fala em 2022, em pré-candidatura a presidente, atrapalha o esforço que precisa ser de todos os políticos para fazer a agenda econômica avançar”, pontuou.

O prefeito soteropolitano se esquivou quando questionado se pretende disputar o governo da Bahia em 2022. “Calma. Tudo na hora certa. O futuro tratarei depois de 2020. (…) Espero, é claro, eleger meu sucessor à prefeitura. Depois da eleição de 2020 conversamos sobre 2022”, frisou. “Sou muito cuidadoso. Sabemos que para falar de futuro é preciso ter muito cuidado. Nesse momento considero concluir meu trabalho na prefeitura de Salvador, e deixar um legado à cidade, mudando ela de patamar e devolvendo sua respeitabilidade. Salvador voltou a ser um destino importante no Brasil. Quanto ao futuro, trabalharemos e falaremos sobre no futuro”, acrescentou.

ACM Neto reiterou que descarta, neste momento, fusão do DEM com outro partido. “Neste momento também não há nenhuma consideração. Houve especulação na imprensa sobre uma hipótese de fusão com o PSDB, a qual descartei. O assunto não está na pauta. Não tratarei com o presidente do PSDB sobre fusão de partidos. Toda a estratégia do DEM está voltada a um crescimento consistente tendo 2020, a eleição municipal, como foco prioritário. Lançaremos uma quantidade importante de candidatos a prefeitos de capitais e grandes cidades. Passado 2020 veremos o tamanho que o partido saiu das urnas e qual pode ser o tamanho da nossa ambição para 2022”, salientou.

Compartilhar