Atendendo ao pedido de tutela provisória de urgência feito pelo Ministério Público Federal (MPF) na Bahia, a Justiça Federal determinou a suspensão das provas para a Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), que aconteceriam neste domingo, 13, em todo o Brasil. As vagas do certame são nos Cursos de Formação de Oficiais do Quadro Complementar e de Capelães Militares.

A ação civil pública considerou a restrição do transporte intermunicipal e a crise sanitária causada pela pandemia da covid-19. Segundo a liminar, os 8.932 candidatos, que prestariam provas em 23 cidades poderiam causar aglomerações, além de serem prejudicados pelas alterações.

Respondem à ação proposta pelo MPF, a União e a Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp), contratada para realizar o concurso.

Na Bahia, o único local de prova seria o Colégio Militar de Salvador. Os procuradores da República Auristela Reis e Leandro Nunes ressaltaram que, no domingo, o transporte intermunicipal na Bahia ainda estará suspenso em cerca de 350 municípios, “dificultando o acesso de vários candidatos às cidades de aplicação do exame de seleção”.

Durante a ação, a EsFCEx chegou a dizer que não seria possível adiar as provas, o que foi contestado pelo MPF, que requereu ao fim do julgamento, a interrupção da prova até que a situação provocada pela covid-19 esteja mais controlada no país e haja o retorno do transporte intermunicipal na Bahia e nos demais estados.

Compartilhar