Após afirmação de ACM Neto, neste sábado, 11, de que o DEM não está discutindo o impeachment que a declaração de Bolsonaro trouxe “conforto”, o presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, afirmou que a “aliança” entre o ex-prefeito de Salvador e o presidente da República é prejudicial ao Brasil.

“A aliança BolsoNeto faz mal para a Bahia e para o Brasil”, disse o petista, que destacou a alta rejeição ao presidente Jair Bolsonaro na Bahia.

Em entrevista à coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o ex-prefeito de Salvador concordou com a gravidade das declarações golpistas de Bolsonaro no último 7 de setembro, mas diz que a nota de recuo traz uma sensação de “conforto e segurança”.

Segundo Éden, a carta à nação divulgada nesta sexta-feira, 10, escrita com a ajuda do ex-presidente Michel Temer, não se trata de uma “nota de arrependimento” e que não vai “isentar” Bolsonaro dos possíveis crimes cometidos.

“Não é uma nota de arrependimento, escrita por terceiros, que vai isentar nem absolver Bolsonaro dos seus crimes. O trabalho da Polícia Federal, do Ministério Público, do TSE e STF deve continuar. E a Câmara dos Deputados tem o dever, político e legal, de instaurar os pedidos de impeachment. Essa é a nossa posição”, diz Éden.

Compartilhar