Militante anti-Dilma é cercado por petistas e agredido em evento do PT

Líder do movimento Revoltados Online, o empresário Marcello Reis foi cercado, agredido e expulso por militantes do PT do lobby do hotel onde acontece o 5º congresso do PT em Salvador.

Reis chegou ao lobby do hotel vestindo uma camisa preta com a frase “Impeachment já” para receber Wilson Vieira, outro membro do movimento Revoltados Online. Ao chegar ao saguão foi cercado por militantes do partido.

Captura de Tela 2015-06-12 às 07.58.20

Inicialmente, os petistas apenas puxaram gritos de guerra de partido para criticar a presença do militante anti-Dilma. Mas alguns militantes mais exaltados o cercaram e agrediram com socos e pontapés.

Dois seguranças cercaram Reis e Vieira, mas não foi suficiente para que ambos fossem empurrados até o elevador do hotel sob agressões.

Durante o tumulto, o celular de Reis desapareceu e uma câmera fotográfica foi quebrada.

“Eles me encheram de porrada. Isso não é democracia. Em todos as manifestações que nós fizemos, muita gente foi com camisa do PT e não apanhou”, afirmou Reis à Folha após a confusão, já no quarto do hotel.

Ele tinha hematomas nos braços e nas costas. Já Wilson Vieira ficou com o braço direito inchado após ser atingido por uma lata de cerveja.

Reis já havia descido no lobby do hotel pela manhã, quando discutiu com o ex-deputado Paulo Ferreira (PT-RS) e com o senador Paulo Rocha (PT-PA).

Mais cedo, ele afirmou que hospedou-se no mesmo hotel do congresso petista para encontrar o ex-presidente Lula.

Antes do tumulto, os ministros Edinho Silva (Comunicação) e Miguel Rossetto (Secretaria Geral) afirmaram à Folha que a presença do militante anti-Dilma no hotel era uma provocação ao partido.

Reis afirmou que irá prestar queixa das agressões na polícia. Mesmo assim, diz que permanecerá hospedado no hotel e vai frequentar as áreas comuns.

“Vou vir para Salvador e sequer sair para jantar? Paguei a diária e tenho os mesmos direitos dos outros hóspedes”, disse o militante.

Compartilhar