Marina segue para velório em Recife e evita comentar futuro da chapa

marina

Em sua primeira aparição em público desde a morte de Eduardo Campos, num acidente aéreo na quarta-feira, a ex-senadora Marina Silva evitou, ao embarcar na manhã deste sábado num voo comercial, que segue para Recife, falar sobre as negociações para composição da chapa presidencial. Segundo assessores próximos à ex-senadora, Marina não confirmou que seu nome tenha sido discutido em consultas internas feitas pelo partido socialista.

Um dos assessores mais próximos à ex-ministra, entretanto, afirmou que ela vai aceitar a indicação do PSB para assumir a cabeça da chapa. De acordo com ele, Marina aceitou a missão como natural diante da tragédia. Esse assessor também destaca que não há divergência sobre o programa de governo, que estava pronto, em fase de revisão, e seria apresentado na semana que vem.

Em conversa na sexta-feira com o presidente do PSB, Roberto Amaral, ficou acertado que Marina vai aguardar a indicação de um vice pelo PSB. Caberá ao partido de Campos fazer essa escolha. O líder da legenda da Câmara, Beto Albuquerque (RS), é o mais cotado. O deputado tem bom trânsito com o meio empresarial e teria perfil complementar ao de Marina.

Compartilhar