O PT poderá lançar uma chapa inédita com duas mulheres negras na majoritária para a corrida eleitoral em Salvador. Nas últimas 24 horas, cresceram as apostas de que major Denice poderá ser lançada para o pleito. Também estão no páreo a socióloga Vilma Reis e a secretária estadual Fabya Reis, que já lançaram as pré-candidaturas e também contam com o apoio do movimento negro. Com isso, existe a possibilidade de o PCdoB compor a vice da chapa com a pré-candidata Olívia Santana. A deputada estadual já deu uma série de indícios de que pode caminhar com a sigla petista no pleito.

Ontem, em entrevista para a TV Aratu, Rui deixou no ar a possibilidade de uma mulher ser escolhida para representar o grupo. “Iemanjá, uma mulher, pode trazer novidades. Salvador está precisando de uma mãe para cuidar e dar carinho à população”, afirmou. O gestor baiano também deixou claro que o grupo dele deverá lançar três nomes. Nos bastidores, circula a informação de que, além da candidatura do PT, o senador Angelo Coronel e o deputado Pastor Isidório deverão manter seus nomes na corrida pelo Palácio Thomé de Souza.

“Na nossa base, a minha posição eu já expressei para todos os meus aliados. Eu acho que os dois extremos não são bons, seja concentrar demais agora, reduzir a um candidato, como também pulverizar demais eu acho que não é bom. O ideal é que nós tenhamos três candidaturas da nossa base. Um candidato já está aí, liderando as pesquisas, que é o Pastor Sargento Isidório”, disse Rui, na mesma entrevista.

A major Denice Santiago, procurada pela reportagem, declarou aguarda o chamado do governador Rui Costa e o senador Jaques Wagner (PT) sobre a possível candidatura a prefeitura de Salvador. A criadora da Ronda Maria da Penha virou alvo de cobiça dentro do Palácio de Ondina diante da indefinição do lançamento das candidaturas petistas.

“Ainda não conversei com o governador e com o senador. Não sei nem o que eu te digo, estou de férias e até afastada de Salvador. Eu só te digo o seguinte: caso eu seja convocada pelo meu governador e pelo meu senador, terei o maior prazer em ouvi-los”, declarou à reportagem.

A cúpula do Palácio entende que Denice é um nome competitivo que pode dar dor de cabeça para Bruno Reis (DEM), além de agradar os petistas que procuram uma mulher negra para a cabeça de chapa do partido. Rui deverá se reunir nos próximos dias com o presidente do PT na Bahia, Ademário Costa. Procurado, ele afirma que os caciques da sigla deverão explicitar seus pontos de vista na ocasião.

“O governador me sinalizou, solicitou uma conversa o mais rápido possível. Considero que o governador, o senador, Lula, Gabrielli, o diretório municipal e a militância podem apresentar opiniões, ideias e propostas sobre como o PT deve caminhar. É um direito de todos os nossos militantes, independente do espaço que ocupem. Vamos reunir a direção do partido para encaminhar essas decisões”, declarou.

“Estamos esperando a Executiva Nacional do PT definir o calendário de escolha de candidaturas. Essa definição da Executiva será feita no dia 7 de fevereiro. Na semana seguinte, o diretório municipal do PT se reunirá e encaminhará o processo de escolha do nome que vai representar o partido na cidade. Obviamente isso será feito considerando todas as opiniões colocadas na mesa e também das nossas principais lideranças, como Lula, Wagner e Rui Costa”, completou.

Questionado especificamente se Denice agregaria ao grupo, Ademário evita comentar. “Não posso falar sobre nomes que não estejam filiados ao partido e nem tenham requerido filiação ao PT. Nós temos quatro nomes, que são Vilma Reis, Fabya Reis, Robinson Almeida e Juca Ferreira. Me atenho a fortalecer e apresentar a importância desses quatro companheiros e companheiras”.

Compartilhar