Bancada de Oposição na Câmara de Salvador deve buscar unidade na diversidade

A Bancada de Oposição atua em defesa dos direitos dos trabalhadores e do nosso povo. Estou líder da Bancada de Oposição à administração de ACM Neto. Faço questão de destacar que fazemos oposição política ao prefeito e somos a favor da cidade, nossa querida Salvador que dia 29 comemora 466 anos.

IMG_8293

Temos como fonte de inspiração par a liderança que agora exercemos a grande figura política que recentemente nos deixou, dia 25 de fevereiro, Zezéu Ribeiro. Em 1992, com Zezéu Ribeiro, Zilton Rocha e Pinheiro, tivemos uma bancada que funcionava efetivamente e tudo era discutido e debatido democraticamente. Era formada por um único partido, o PT, mas estamos dando exemplo prático de que podemos atuar de forma coletiva e respeitar as diferenças políticas e partidárias.

A isso chamamos de unidade na diversidade, ou seja, devemos rejeitar a vaidade individual ou objetivos exclusivistas de um partido para atuarmos de forma a dotar nossa Salvador de uma bancada que não têm espírito de divisão, discórdia, intriga, polêmica, fofoca etc.

Devemos e estamos atuando para que a diversidade em nossa composição não ofenda a Unidade e nos esforçamos para preservar a ação conjunta. Queremos edificar uma bancada que honre o povo de Salvador e contribua de forma efetiva com a solução para os problemas da cidade. Nossa oposição não é irresponsável na base de ser contra tudo e todos. Temos como meta a defesa da cidade e disso não abrimos mão. Pessoas que queiram desenvolver uma “carreira solo”, disseminar a divisão, trabalhar sem estar em sintonia com a ação coletiva estabelecida democraticamente em nossas reuniões só contribuem para enfraquecer o papel que a oposição deve exercer no Poder Legislativo.

No dia 24, terça-feira, realizamos uma audiência pública na Praça da Piedade para discutir o projeto de lei 201/2014, que altera o cálculo da Outorga Onerosa e prevê a extinção do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Fundurbs). Queremos dialogar diretamente com a sociedade e não ficarmos presos em gabinetes. Sem a ação popular nada muda e para que isso ocorra é necessário que a mensagem de oposição chegue às pessoas. No encontro estiveram presentes vereadoras e vereadores da oposição e lideranças comunitárias. É assim que queremos e vamos atuar.

A Bancada de Oposição está funcionando agora de forma democrática, onde interna e externamente o debate se realiza. Não se submete a vaidades para ser decisiva na luta política que travamos. Somos de partido diferente, segmento social diverso, vida política diferenciada. Vamos conviver com nossa diversidade buscando unidade na ação. Finalizo dizendo que muitas outras ações conjuntas, nas ruas e no parlamento, serão feitas e a inspiração de Zezéu Ribeiro será sempre buscada para honrarmos sua memória e os valores que Salvador, em seus 466 anos, espera do Poder legislativo.

Compartilhar