Deputado Júnior Muniz repudia vídeo do Porta dos Fundos que sugere relações homossexuais entre Jesus e Satanás

O deputado estadual da Bahia Júnior Muniz (PP) apresentou nota de repúdio se posicionando veemente contra o que se chamou de especial de Natal pela Porta dos Fundos, com o filme A Primeira Tentação de Cristo, estreado na Netflix neste mês de dezembro.

O vídeo de 46 minutos satiriza o retorno de Jesus após 40 dias de jejum no deserto, sugerindo uma relação homossexual entre Jesus e Satanás. Segundo o deputado, a liberdade de expressão não poderia ir de encontro ao bom senso e a arte não deveria ofender a fé de milhares de pessoas em todo o mundo. “A Porta dos Fundos se usa da liberdade de expressão para ferir a liberdade religiosa e deforma profundamente o autêntico conceito de arte. Já que a justiça é a favor da liberdade de expressão e, dessa forma, já se mostrou a favor do Porta dos Fundos em episódios parecidos anteriormente, sugiro que nós, cristãos, de todas as confissões, estejamos unidos em defesa dos valores fundamentais e manifestemos repúdio a esse filme. Em época de confraternização, renovação da fé e da espiritualidade por dias melhores, não merecemos nos deparar com este tipo de produção”, lamentou Muniz.

Compartilhar