Brasília: Alexandre Aleluia e Cezar Leite tem encontro com Eduardo Bolsonaro

A expectativa ainda é que um dos dois vereadores assuma o comando do partido na Bahia já com vistas em 2020, sendo que Aleluia possui mais chances pela relação que possui com a família Bolsonaro.

Após Jair Bolsonaro anunciar a criação do seu próprio partido, o Aliança pelo Brasil, ao romper com o PSL, os vereadores Alexandre Aleluia (DEM) e Cézar Leite (PSDB), que não escondem o desejo de deixar seus atuais abrigos partidários e migrar para o projeto do chefe da nação, nesta quarta-feira (20), em Brasília, avançaram na negociação para integrar o time do presidente.

Tanto Alexandre quanto Cézar defendem abertamente os posicionamentos do ex-integrante do PSL e já haviam antecipado a possibilidade de mudança, que praticamente se confirma, após o encontro com o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que tende a presidir nacionalmente a nova sigla.

A expectativa ainda é que um dos dois vereadores assuma o comando do partido na Bahia já com vistas em 2020, sendo que Aleluia possui mais chances pela relação que possui com a família Bolsonaro.

O diretório municipal seria uma alternativa para Cézar Leite. Mas, nem mesmo a falta de fundo partidário e tempo de TV fariam qualquer um dos dois recuar. Eles teriam a promessa de apoio do exército completo do presidente nas redes sociais e a aposta é eleger, ao menos, três vereadores somente em Salvador.

Contudo, teriam como missão, depois do rompimento entre o casal Pimentel com a família Bolsonaro, captar o espólio eleitoral da deputada federal Dayane Pimentel (PSL), que na capital obteve 28.607 votos na eleição passada. Por tabela, também teriam como tarefa ampliar, manter os votos do presidente entre o eleitorado mais conservador, não apenas em solo soteropolitano.

Como reforço, já possuem a confirmação de nomes como os dos deputados estaduais Talita Oliveira, Capitão Alden e Pastor Tom Araújo, ambos no PSL.

Compartilhar