Caso Toffoli e os manifestos do dia 17

Por Ricardo Roveran – Terça Livre

Nesta quinta-feira (14/11) o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, mandou o Banco Central (BC) enviar cópia dos relatórios de inteligência financeira produzidos pelo antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), atual UIF (Unidade de Inteligência Financeira).

Esta decisão do presidente do Supremo concede-lhe acesso aos dados sigilosos de 600 mil pessoas e empresas produzidos pelo antigo Coaf nos últimos 3 anos.

Dos 600 mil documentos mencionados, 412.484 são de pessoas físicas e 186.173 de pessoas jurídicas.

Na tarde de hoje (15/11), o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu que o ministro Toffoli revogasse a decisão. Poucas horas depois o presidente do Supremo respondeu que não voltaria atrás.

O caso deu dor de barriga no Brasil inteiro. A internet implodiu em revoltas.

O Terça Livre convidou a advogada Flavia Ferronato, uma das lideranças do Movimento Advogados do Brasil que conta com mais de 5000 advogados, para comentar o caso e falar um pouco sobre os manifestos populares marcados para o próximo domingo, 17 de novembro.

Confira a análise completa

Compartilhar