‘Foi a primeira vez’, diz bandido que roubou PM na Tancredo Neves

Baleados, suspeitos foram identificados após entrada em duas unidades de saúde

Por Tailane Muniz

Preso por balear e roubar o soldado da Polícia Militar Carlos Maurício Nascimento Lopes da Cruz, o pintor Pablo Lima Nascimento, 22 anos, disse que foi a primeira vez que participou de um roubo. O crime aconteceu na manhã desta segunda-feira (21), na Avenida Tancredo Neves, em Salvador.

O soldado e a esposa lanchavam em uma barraca quando foram abordados por Pablo. O pintor, segundo a Polícia Civil, estava acompanhado de Alexsandro Santos de Souza, 22, que também acabou detido.

A dupla deu voz de assalto ao PM – que reagiu, atirou nos dois e foi baleado no abdômen. O policial foi socorrido por um guardador de veículos para o Hospital Roberto Santos, onde permanece internado em estado considerado estável. Uma mulher que também ficou ferida já recebeu alta.

Apresentado à imprensa no final da manhã desta quarta, Pablo disse que trabalha como pintor e nunca havia roubado. “Eu tenho uma filhinha que tem microcefalia, tenho família. Não tenho nada a declarar”, argumentou, de cabeça baixa. Ele negou que conhece e convive com Alexsandro, que dirigia o Duster Oroch branco, de acordo com as investigações.

Diretora do Departamento de Crime Contra o Patrimônio (DCCP), a delegada Maria Selma Lima disse, no entanto, que os suspeitos são reincidentes na prática de roubos e, no caso de Alexsandro, tráfico de drogas. “Pablo foi quem atirou no militar, só ele estava armado. Ele confessou o crime, assim como o outro preso”, relata.

Ainda segundo Selma, o pintor se entregou à polícia após orientação do próprio pai.”Envolveu todo um trabalho da PM e da Civil. Estivemos em Canabrava, na Polêmica, e a família se sentiu acuada. O irmão se apresentou com um advogado e como viram que já havia o pedido de prisão, o pai esteve aqui e ele se entregou”.

Alexandro também foi baleado e está custodiado no HGE
(Foto: Divulgação/SSP)

Outro roubo
As investigações do DCCP indicam que Pablo e Alexsandro roubaram o veículo usado na abordagem contra o soldado da PM cerca de 20 minutos antes, na região de Cosme de Farias, em Brotas.

“Eles deixaram a vítima lá e foram até o local onde o militar lanchava, abordaram, deram a voz e, na negativa dele, Pablo atirou. O PM ainda conseguiu ferir os dois”.

Feridos, Alexsandro e Pablo foram identificados e presos após buscarem socorro na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de San Martin e no Hospital Geral do Estado (HGE), respectivamente. Nas unidades, chegaram a dizer que eram vítimas de uma situação de assalto.

Pablo recebeu alta e saiu do HGE antes da polícia chegar, mas foi orientado pela própria família e acabou se entragando nesta terça.

Ele já tinha a prisão temporária expedida pela Justiça. Já Alexsandro, que estava internado na mesma unidade após transferência da UPA, foi preso em flagrante depois da alta e passa por audiência de custódia esta tarde.

Investigação
Comandante da 13ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Pituba), major Albert Vinhático explicou que a área é de cobertura da 35ª CIPM (Iguatemi), onde a vítima é lotada, mas que ele acabou conduzindo as primeiras buscas pelos suspeitos.

“Eu estava de serviço no momento e prestei apoio. Aquela não é uma área comum de roubos desse tipo. A primeira coisa foi monitorar as entradas de feridos em hospitais, porque sabíamos que ao menos um havia sido baleado”, disse, ao esclarecer que apenas o celular do PM foi roubado na ação.

O major reforçou que o crime aconteceu por volta de 5h40, pouco antes do soldado iniciar o trabalho. A Polícia Civil informou que Pablo e Alexsandro respondem por roubo qualificado e roubo de veículo.

Fonte: Correio da Bahia

Compartilhar