Saiba o que fazer ao encontrar ou entrar em contato com óleo que atinge praias da Bahia

Além de Salvador, manchas atingem Lauro de Freitas, Camaçari, Mata de São João, Entre Rios, Esplanada, Conde e Jandaíra. Ao menos 22 praias foram contaminadas no estado.

Uma lista do que fazer e quais autoridades procurar no caso de encontrar ou entrar em contato com as manchas de óleos que atingem pelo menos 22 praias baianas foi divulgada nesta sexta-feira (11), pela prefeitura de Salvador. No estado, oito cidades já foram afetadas no estado, incluindo a capital baiana.

Confira orientações:

  • Evitar ir ao local contaminado pelo óleo, nadar, praticar esportes aquáticos ou pescar nas praias afetadas;
  • O Ibama orienta que as pessoas não façam contato com o óleo. Se houver contágio, a orientação é lavar o local com água corrente e sabão, até remover o material da pele. Em caso de reação alérgica ao toque, ou ingestão do óleo, procurar uma unidade básica de saúde;
  • Ao encontrar animais feridos ou em contato com o óleo, a instrução é ligar para Polícia Ambiental (190). Além disso, o Ibama orienta também que o animal não deve ser lavado, nem devolvido ao mar antes da avaliação de um veterinário ou biólogo. Em Salvador, a prefeitura disponibilizou a Guarda Civil Municipal: (71) 3202-5312.
  • Se encontrar uma mancha de óleo, acionar os órgãos públicos locais. Na capital baiana, a prefeitura disponibilizou agentes de limpeza de plantão 24h em todas as praias. O número para contatar o serviço é o 156;

Coletiva

Até o início da tarde desta sexta (11), foram retirados das praias de Salvador 20 kg de óleo — Foto: Phael Fernandes/G1 Bahia

Até o início da tarde desta sexta (11), foram retirados das praias de Salvador 20 kg de óleo — Foto: Phael Fernandes

Cerca de 20kg de óleo foram retirados das quatro praias até então atingidas em Salvador. A informação foi confirmada por Marcus Passos, presidente da Limpurb, durante coletiva d eimpresa realizada no fim da manhã desta sexta-feira (11).

“Não vamos parar enquanto os órgãos oficiais não derem posição para gente se vai chegar mais material para nas nossas praias, na faixa de terra. Até aqui, o maior registro de matérias foi na Praia do Flamengo, uma média de 9 kg”, afirmou Marcus.

Ainda de acordo com o presidente da Limpurb, 80 homens trabalham na retirada do material, rodando toda costa da capital baiana, desde Ipitanga até São Tomé de Paripe. Todo material está sendo levado para o aterro sanitário.

“Contamos com 80 homens e seguimos o procedimento do Inema. Existe procedimento para recolhimento e para condicionamento. Eles pedem que a gente condicione em um lugar que não tenha área residencial, que seja em um local completamente protegido, impermeabilizado, para não contaminar a faixa de terra e o solo. Colocamos um contêiner totalmente isolado no aterro sanitário”, completou.

Praias contaminadas na Bahia:

  1. Salvador
    Piatã;
    Praia do Flamengo;
    Jardim dos Namorados;
    Jardim de Alah;
  2. Lauro de Freitas (cidade limítrofe – RMS):
    Vilas do Atlântico;
  3. Camaçari (47 km – RMS):
    Arembepe;
    Guarajuba;
    Itacimirim;
    Jauá;
  4. Mata de São João (61 km – RMS):
    Praia do Forte;
  5. Entre Rios (142 km):
    Subaúma;
    Porto de Sauípe;
    Costa do Sauípe;
    Massarandupió;
  6. Esplanada (170 km):
    Baixio;
    Mamucabo;
  7. Conde (186 km):
    Barra da Siribinha;
    Barra do Itariri;
    Sítio do Conde;
    Poças;
  8. Jandaíra (205 km):
    Coqueiro;
    Mangue Seco;
Compartilhar