Dois homens são mortos a tiros dentro de táxi em Brotas

Segundo a polícia, dupla pediu dinheiro emprestado a traficantes na noite do crime. Eles estavam em um táxi na Ladeira do Pepino

Dois homens foram mortos a tiros dentro de um táxi no bairro de Brotas, em Salvador, na noite da quinta-feira (25). O crime aconteceu por volta das 20h na Ladeira do Pepino. De acordo com a Central de Polícia, Daniel Pinheiro Rabelo, 28 anos, e um rapaz que não teve a identidade divulgada teriam pedido R$ 200 reais emprestado a traficantes da região na noite do crime, a fim de comprar drogas.

Eles entraram em um táxi no shopping Boulevard 161, no Itaigara. Segundo a polícia, o motorista do veículo relatou que foi chamado para atendê-los no local, e após a dupla entrar no veículo, notou que eles estavam armados. Daniel e o amigo pediram para ir até Brotas.

Ao entrar na Ladeira do Pepino, o táxi onde eles estavam foi recebido a tiros. O taxista foi baleado de raspão na perna após abandonar o veículo e correr em busca de proteção. Os dois homens foram atingidos por diversos disparos de arma de fogo e morreram dentro do carro.

Ainda de acordo com a polícia, junto com os corpos das vítimas foi encontrada uma quantia de R$ 800. Os autores dos disparos ainda não foram identificados, e a motivação do crime está sendo investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Os corpos de Daniel e do amigo foram encaminhados ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Salvador.

Envolvimento com o tráfico e prisão

Em janeiro de 2014, Daniel foi preso durante uma operação das polícias Civil e Militarque resultou na morte de dois traficantes, prisão de doze pessoas e apreensão de três adolescentes.  O traficante Ricardo Silva dos Santos, conhecido como Babão e líder do tráfico no bairro Portão, em Lauro de Freitas, foi encontrado em um laboratório de refino de drogas na Cidade Nova.

 Na ocasião da operação Hector, doze pessoas foram presas e três apreendidas; Daniel estava entre eles (Foto: Divulgação/SSPBA)

Na ocasião da operação Hector, doze pessoas foram presas e três apreendidas; Daniel estava entre eles
(Foto: Divulgação/SSPBA)

Ele trocou tiros com a polícia e morreu no local. Babão é apontado como autor do atentado que deixou sete pessoas feridas, em 13 de janeiro, na localidade de Sempre Verde, e do homicídio de um policial militar na Estrada do Coco.

Na casa de Babão foram apreendidas cinco armas, dentre elas uma metralhadora e uma pistola roubada do PM. A mulher do traficante, Tamiris Natália Lima da Silva, 22, foi presa na operação. Os policiais tinham o objetivo de cumprir 10 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão. O laboratório onde Babão, na Cidade Nova, fazia a distribuição de drogas na região da Liberdade e do IAPI.

As investigações tiveram início no dia 16 de dezembro, após a chacina da Baixa do Tubo, quando homens em dois carros chegaram e saíram atirando, deixando três mortos e seis feridos, em um atentado motivado pela disputa pelo tráfico de drogas em Brotas, segundo a polícia.

Foram presos integrantes das duas quadrilhas: Eric Santos Argolo, conhecido como Lourinho, 18 anos, Edvan Santos Argolo, 26, Luís Henrique Soares dos Santos, o Da Lua, Tiago da Silva Pontes, o Cupim, 22, Igor Gonzaga dos Santos, 19, Daniel Pinheiro Rabelo, 26, Gílson Ferreira dos Santos Filho, 20, José Paulo Gomes Lima, 23, Abrão Santos, Fábio de Aquino Costa e Alexandre Cruz dos Santos. Também traficante na área de Cosme de Farias, Darkson dos Santos reagiu à abordagem policial e acabou morrendo em confronto.

Os policiais apreenderam também aproximadamente 30 quilos de drogas (cocaína, crack e maconha), balanças, prensas, além de duas submetralhadoras, sete revólveres 38, oito pistolas (cinco 380, uma .40, uma 765 e uma 9 mm), duas espingardas (uma 28 e outra 12) e muita munição.

Compartilhar