Pelo de rato é encontrado em cinco marcas de extrato de tomate

Os fornecedores que forem encontrados comercializando estes produtos poderão ser autuados e responder a processos administrativos

molhos

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON-BA), que integra a Rede Consumo Seguro e Saúde – RCSS, alerta que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), encontrou pelo de roedores nas amostras avaliadas de alguns molhos e extratos de tomate, proibindo a comercialização e a distribuição de quatro lotes de cinco grande marcas famosas, que fabricam o extrato: Amorita, Predilecta, Aro e Elefante, além de um lote de molho de tomate tradicional da marca Pomarola.

A decisão da Anvisa em proibir a venda foi publicada na Resolução do Diário Oficial da União (DOU) da última quinta-feira, 28. A primeira refere-se ao lote L 076 M2P e validade de 01/04/2017 do extrato de tomate Amorita, fabricado por Stella D’Oro. A segunda, ao extrato de tomate Predilecta lote 213 23IE e validade 03/2017. A terceira trata do molho de tomate tradicional Pomarola lote 030903 e validade 31/08/2017 e também do extrato de tomate Elefante lote 032502 e validade 18/08/2017. A punição às cinco marcas se deu com base em laudos que detectaram matéria estranha indicativa de risco à saúde humana – pelo de roedor – acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente.

Os fornecedores que forem encontrados comercializando estes produtos poderão ser autuados e responder a processos administrativos perante os Órgãos competentes podendo sofrer penalidades administrativas como a aplicação de multa.

Compartilhar