Novo “ferry” parece navio de cruzeiro

Por Tamirys Machado

“Parece que estamos em um Cruzeiro”, disse o comerciante Ednaldo Souza, ao entrar no FerryZumbi dos Palmares, inaugurado ontem pela manhã, pelo governo do Estado. A comparação do usuário tem fundamento.

20141003071958_ferry

Os novos ferries, que vieram da Grécia e passaram a integrar o sistema de transporte marítimo do estado, realmente se destacam dos demais.

Conforto, segurança, acessibilidade para os deficientes com elevadores espelhados, luxo, sem falar na agilidade, são as características das novas embarcações, batizadas como Dorival Caymmi (inaugurada na última quarta-feira) e o Zumbi dos Palmares.

A equipe de reportagem fez a travessia Salvador-Itaparica e pôde acompanhar a qualidade do serviço dos barcos recém-inaugurados e a reação dos usuários. Na travessia inaugural o Zumbi transportou mais de 80 veículos.

A capacidade total é de 1400 pessoas e 208 veículos. Juntos as duas embarcações comportam 353 carros e quase 3 mil passageiros, porém nesse período de operação assistida, que dura três meses, a carga dos ferries será aumentada gradativamente.

O diretor executivo da Agerba, (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia), disse que o objetivo da inauguração é solucionar o problema de filas, sobretudo nesse período do ano, e melhorar o serviço para a população. “Estamos proporcionando a população o que ela merece. Um serviço de qualidade, confortável e ágil. Além disso dobramos a capacidade de transporte de carros e ampliam em 75% o número de passageiros. Isso vai melhorar bastante a questão das filas, principalmente nesse período”, disse.

A viagem do Terminal de São Joaquim, na capital baiana, até Bom Despacho, na Ilha de Itaparica, durou 43 minutos, menos do que as embarcações antigas que duram em média 50 a 60 minutos. A usuária Juliana Uzeda, 20, veio para Salvador dar à luz a pequena Maria Clara, na volta para casa foi surpreendida com a nova embarcação.

“Vim para a maternidade ter minha filha, e agora voltando, soube que era a inauguração do Ferry.  Achei excelente, bastante confortável, amplo, com ar condicionado. Ainda bem, porque estou com minha filha com dias de nascida e isso ajuda muito”, disse. Ela conta ainda a diferença deste para os outros que integram o sistema Ferry Boate. “Os outros antigos são abafados, banheiro sujo, o que não acontece com esse”, disse.

Tanto o Dorival como o Zumbi contam com dois níveis de vagas para carros, área para os passageiros com sofás com banco de couro, poltronas acolchoadas, mesas e cadeiras, televisores, ar-condicionado, elevadores espelhados para os deficientes físicos, banheiros, lanchonete, além da vista panorâmica da Baía de Todos os Santos e Ilha de Itaparica.

A entrega das embarcações veio em boa hora, principalmente para quem está aproveitando as eleições, neste domingo, para viajar e votar.

A professora Nilda Santos, trabalha e mora em Salvador, mas vota em Nazaré das Farinhas. Ela aproveitou a folga da escola onde trabalha, que será colégio eleitoral, e já viajou para ver a família e exercer o direito de cidadã, no domingo.

Nilda aprovou o novo ferry, “Ótimo, está perfeito. Vou para Nazaré duas vezes no mês e tinha que aturar embarcações desgastadas, sujas, às vezes sem banheiro. Para criança é horrível, e sempre vou com minha filha. Agora não, está bem melhor, espero que as pessoas tenham consciência e preservem”, afirmou. Ela disse ainda que é necessário ter fiscalização. “O que não é cobrado, não é feito, eles têm que fiscalizar para que os usuários não depredem”, ressaltou.

Oficial da Marinha, Matheus Zíbero, mora em Santa Catarina e estava indo a passeio para a ilha, aproveitar o final de semana. Na primeira vez que passeou de Ferry foi na inauguração do Ivete Sangalo, e agora, coincidentemente estava na primeira viagem do Zumbi dos Palmares. “Salvador está de parabéns! Excelente, estive na inauguração do Ivete, agora esse, uma mudança da água para o vinho. A colocação dos carros está boa, o ambiente para os passageiros também”, afirmou.

O vendedor da Associação dos Trabalhadores Autônomos do Sistema Ferry Boate, Jolinton Chagas, vende sorvete nas embarcações desde 2006 e destacou as melhorias. “É novo, menos tempo de viagem, a gente não fica enjoado porque quase não balança. Melhora as vendas já que atrai mais gente, então tudo isso nos deixa feliz. Fomos agraciados com esse projeto do governo do Estado”, disse.

As novas embarcações já estão a disposição da população baiana e o valor da passagem continua a mesma. Valor da tarifa para passageiro custa R$ 3,95 e nos sábados, domingos e feriados R$ 5,20.

Compartilhar