O governador Jaques Wagner (PT), a pouco menos de três meses para  o fim do mandato, disparou críticas à campanha do candidato Paulo Souto (DEM), adversário do governista Rui Costa (PT). O gestor baiano, em entrevista ao A Tarde, disse que para alguém que já foi governador por oito anos, vice-governador e senador, mirar a prefeitura de Salvador, sob administração de ACM Neto (DEM), como referência “é meio complicado”. “A dimensão de um a prefeitura é muito menor do que a complexidade de um governo estadual”, comparou.

jw

“O candidato (Souto) não tem aquilo que é mais importante de uma candidatura de Executivo, que é ser portador do futuro, de esperança. Ele ficou prisioneiro dos próprios oito anos de seu governo”, disparou o petista. Em relação ao apoio do candidato tucano Aécio Neves para o democrata, Wagner acredita que o percentual de 11% que o presidenciável do PSDB possui na Bahia “não agrega”.

O governador não poupou o gestor da capital baiana, que tem criticado a administração petista. “A campanha não é para Paulo Souto, é para ele [ACM Neto] para a eleição de 2016 [municipal] ou 2018 [governador]”, disse Wagner.

Compartilhar