Salvador terá Bienal em 2020, diz ACM Neto: ‘Aqui é proibido censurar’

Durante anúncio, prefeito de Salvador afirmou 'aqui é proibido censurar'. Última edição da Bienal do Rio teve tentativa de apreensão de livros pela gestão de Marcelo Crivella.

O prefeito ACM Neto (DEM) anunciou, nesta terça-feira (10), que Salvador sediará a Bienal do Livro de 2020. O anúncio foi feito durante coletiva realizada no Centro de Convenções da capital baiana, onde o evento literário deve ser realizado.

“A Bienal 2020 será a maior de todos os tempos, em todo o Brasil. Ela vai acontecer aqui no Centro de Convenções. Sei que essa disputa saudável com o Rio de Janeiro sempre aconteceu, eu adoro o Rio, mas sempre que eu puder puxar a sardinha para o meu lado, eu vou puxar. O Brasil inteiro, a partir de hoje, fica sabendo que ano que vem não será no Rio, será na primeira capital do Brasil”, disse o prefeito durante o anúncio.

Apesar de ACM falar em disputa com o Rio de Janeiro, a Bienal do Livro do Rio acontecerá normalmente em 2021, segundo o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel)

“A Bienal acontece sempre, em todos os anos ímpares no Rio [de Janeiro], e nos anos pares em São Paulo. Agora nós teremos uma edição nova em Salvador, no ano que vem. A Bienal do Rio 2121 vai acontecer normalmente”, informou o Snel por meio da assessoria de imprensa.

A última edição da Bienal do Livro em Salvador foi em 2013. No mesmo momento, o gestor publicou nas redes sociais a nova edição da Bienal em Salvador, e fez menção à censura.

“Já temos um grande evento confirmado para acontecer no Centro de Convenções de Salvador: a Bienal do Livro 2020. Somos a cidade da diversidade. Aqui é proibido censurar”, escreveu ACM Neto.

O prefeito não detalhou do que se tratava a censura, mas a edição da Bienal do Rio, que começou em 30 de agosto e terminou no último domingo (8), ficou marcado por uma tentativa do prefeito Marcelo Crivella de apreender livros que ele considerou “impróprios”.

Ainda durante o anúncio, o prefeito citou autores baianos e falou sobre o orgulho em receber o evento.

“Tenho certeza que a Bahia de Gregório de Matos, João Ubaldo Ribeiro, Jorge Amado, Myrian Fraga e de tantos outros talentos literários vai ficar orgulhosa em receber esse evento que está fora do nosso calendário cultural desde 2013”.

Compartilhar