Alba apoiará projeto do TJBA que resgata legado de Ruy Barbosa

Nelson Leal recebeu visita de desembargadores, que pediram apoio às celebrações dos 70 anos do Fórum Ruy Barbosa e 170 anos de nascimento do grande jurista baiano.

A Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) deverá ser um dos entes públicos que abraçarão o projeto do Tribunal de Justiça da Bahia que marca a celebração pelos 70 anos de construção do Fórum Ruy Barbosa e resgata, em livro, o legado do jurista baiano para o Direito brasileiro.
Presidente do Legislativo estadual, deputado Nelson Leal (PP), recebeu, na tarde desta terça-feira (27), a visita dos desembargadores encarregados das celebrações: Lidivaldo Reaiche Brito (presidente da Comissão de Festejos do TJBA), Maria da Purificação (presidente da Comissão de Memória) e Maria da Graça Osório Pimentel Leal, que entregaram o ofício com o pedido de apoio.
 O evento do TJBA acontece no próximo dia 5 de novembro. A data coincide com os festejos pela passagem dos 170 anos de nascimento de um dos pais da República. Ruy Barbosa (1849 – 1923), nascido em Salvador, foi jurista, advogado, diplomata, jornalista, escritor, senador e deputado estadual.
Três iniciativas destacam-se entre as festividades: a colocação de uma estátua de Ruy Barbosa no átrio da sede do TJBA do Centro Administrativo, toda em bronze e concebida pelo artista plástico Taty Moreno; a reedição de um livro que conta a história do Fórum Ruy Barbosa – onde encontra-se a cripta com os restos mortais do seu patrono e de sua esposa Maria Augusta Barbosa; além da realização de um seminário sobre o legado do jurista para o Direito brasileiro, que deverá contar com a presença de um dos ministros do Supremo Tribunal Federal – STF.
“Este é um ano muito importante para a Justiça no Estado. O Tribunal de Justiça da Bahia, o primeiro das Américas, completou 410 anos em março, com uma histórica celebração. Dia 5 de novembro o Fórum Ruy Barbosa completa 70 anos de construído, data que coincide com os 170 anos de nascimento de seu patrono. Ruy Barbosa foi uma das mentes mais privilegiadas da história do Brasil, um grande orador, com contribuições fantásticas para o Direito e a política do país”, comentou, Nelson Leal.
WALDIR PIRES
Presidente da Alba também destacou a relevância no estabelecimento de um diálogo  entre os poderes e a satisfação da visita. Nós, que acreditamos na importância do diálogo e da harmonia entre os poderes, temos a honra de receber a visita agradável dos desembargadores Lidivaldo Brito, Maria da Purificação e Maria da Graça Osório, o que encheu nosso coração de alegria. Vamos ver como a Alba pode participar desse grande evento”, comentou, Leal.
Na conversa, o desembargador Lidivaldo Brito, que também presidiu a comissão de festejos dos 410 anos do Tribunal, historiou para o chefe do Legislativo detalhes da saga do TJBA e do Fórum Rui Barbosa, além da luta da comissão para viabilizar as comemorações. Lembrou que a inauguração do prédio deu-se em 5 de novembro de 1949, com discurso do então governador do Estado, Otávio Mangabeira.
 “Houve também a formatura de uma turma da então Faculdade de Direito da Bahia, hoje Escola de Direito da UFBA. A solenidade contou com a participação do ex-governador Waldir Pires como orador. Waldir foi o primeiro orador do Fórum Ruy Barbosa”, pontuou, o magistrado.
As desembargadoras Maria da Graça Osório e Maria da Purificação ainda salientaram a importância e o trabalho das comissões para a preservação da memória da Corte, assim como das personalidades do mundo jurídico que cercam a sua história. Nelson Leal solicitou do diretor parlamentar da Casa, Geraldo Mascarenhas, que também acompanhou da visita, um levantamento à memória da Alba acerca da passagem de Ruy Barbosa no Legislativo baiano.
RUY BARBOSA
Nascido em Salvador, em 5 de novembro de 1849, Ruy Barbosa faleceu em Petrópolis (RJ), em 1º de março de 1923. Membro fundador da Academia Brasileira de Letras, iniciou os estudos em Direito no Recife, de onde transferiu-se para a Faculdade de Direito de São Paulo, em 1868. Formou-se em 1870, quando mudou-se para o Rio de Janeiro.
Logo abraçou a causa em defesa da abolição da escravatura, assim como da instituição do Sistema Federativo.
Compartilhar