Contra Freire, Aleluia quer criar comissão para analisar livros didáticos que seguem “métodos não comprovados”

O vereador Alexandre Aleluia utilizou as redes sociais na manhã desta quarta-feira (21) para anunciar que apresentou um requerimento propondo a criação de uma comissão especial na Câmara Municipal para analisar livros didáticos que seguem “métodos não comprovados” utilizados na cidade de Salvador.

O anúncio foi feito uma semana após o legislador propor um projeto de lei que obriga a Secretaria Municipal da Educação (SMED) a seguir o decreto que institui a nova Política Nacional de Alfabetização (PNA), assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) em abril deste ano.

“Interessante termos um relatório para enviar ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, e para Carlos Nadalim, secretário de Alfabetização da pasta”, escreveu Alexandre, em seu perfil no Twitter. “Se queremos jogar Paulo Freire no lixo e adotar o método fônico precisamos saber onde estamos pisando”, concluiu o vereador.

Compartilhar