NA BAHIA: PF deflagra 63ª fase da Operação Lava Jato

Dois ex-executivos da Odebrecht são alvos de mandados de prisão; segundo a PF, investigação mira propina paga a dois ex-ministros identificados como "Italiano" e "Pós-Italiano", apelidos que delatores usavam para identificar Antonio Palocci e Guido Mantega.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (21) a 63ª fase da Operação Lava Jato. Segundo a PF, são cumpridos dois mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão em São Paulo e na Bahia.

Segundo informações, que os alvos de prisão são os dois ex-executivos da Odebrecht Maurício Ferro e Newton de Souza.

Segundo a PF, esta fase investiga a suspeita de pagamentos periódicos por parte da Odebrecht a dois ex-ministros identificados na planilha da empreiteira como “Italiano” e “Pós-Itália”.

O pagamento da propina tinha como objetivo, entre outras coisas, a aprovação de medidas provisórias que instituiriam o programa chamado de Refis da Crise.

De acordo com a PF, as investigações apontam que a propina teria sido entregue a um casal de publicitários para dissimular a origem do dinheiro.

Os mandados apuram crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo a Polícia Federal, foi determinado o bloqueio de R$ 555 milhões dos investigados.

Compartilhar