Com mais três jogos em casa, Bahia pode fazer seu melhor 1º turno na Série A

Com 20 pontos e na décima colocação, tricolor olha para a parte de cima da tabela

O fim do primeiro turno do Brasileirão se aproxima e, com ele, as equipes podem fazer novas análises e projeções sobre o que vão brigar na competição. Quem vai disputar o título? Quem vai cair? O que é preciso no segundo turno para cravar uma vaga na Libertadores?

Nesse mar de indecisões e possibilidades, o Bahia quer aproveitar o bom momento. Com apenas mais cinco jogos antes de encerrar as primeiras 19 partidas do Brasileirão, o tricolor tem o seu melhor desempenho nesta fase do torneio. Com 20 pontos, o clube superou a campanha de 2013, quando somou 19 pontos em 14 jogos, e na 10ª colocação da Série A, tem a chance de garantir a sua melhor pontuação em um único turno do torneio.

No Brasileirão por pontos corridos com 20 clubes, disputado desde 2006, o melhor desempenho do tricolor no primeiro turno foi no ano passado, quando somou 25 pontos em 19 partidas. Se o torcedor levar em conta que dos próximos cincos jogos do Bahia, três são em casa e contra equipes que estão na parte de baixo da tabela – Goiás, CSA e Fortaleza -, é grande a chance de o Esquadrão bater a meta.

Jogando em casa, o Bahia ganhou cinco dos sete jogos que fez pelo Brasileirão, um aproveitamento de 76,2%. Se conseguir manter o desempenho e conquistar os 100% na Fonte Nova nos três últimos jogos, o tricolor chegará aos 29 pontos, restando ainda mais duas partidas longe de Salvador, contra Atlético-MG, em Belo Horizonte, e Vasco, no Rio de Janeiro.

O primeiro compromisso nessa empreitada será neste domingo, contra o Goiás, 13º colocado e que não vence há cinco rodadas no campeonato. Mas, apesar do momento do esmeraldino, o atacante Gilberto acredita que o duelo não será nada fácil para o Esquadrão.

“Esse jogo contra o Goiás vai ser o mais difícil para nós. Muito truncado, muito difícil de acessar, com poucas oportunidades. O Goiás não vem com bons resultados, vai se fechar, explorar o contra-ataque. A gente tem que estar bem ciente disso. Estamos buscando escutar o Roger durante a semana para poder ter mais noção do que vai acontecer e saber lidar com cada situação”, explicou o camisa 9.

Missão no G6
Desde que a temporada 2019 começou, o Bahia estipulou a meta de fazer um Campeonato Brasileiro seguro e, quem sabe, beliscar uma vaga no G6, o grupo dos times que garantem uma vaga na Copa Libertadores de 2020.

A partir de 2017, ano em que o Brasileirão passou a distribuir mais duas vagas para a competição continental, Flamengo, em 2017, e Atlético-MG, em 2018, terminaram na sexta colocação e abocanharam a Libertadores. O rubro-negro conquistou a vaga com 56 pontos, depois de terminar o primeiro turno com 29 pontos. Já o Galo precisou de 59 pontos no ano seguinte. O alvinegro havia terminado a primeira metade com 33.

Esse ano, São Paulo e Corinthians se dividem entre a quinta e a sexta colocação, respectivamente, com 24 pontos cada. Quatro a mais que o Bahia. Existe ainda a possibilidade do Brasileirão abrir mais três vagas para a Copa Libertadores.

Para isso é preciso que o campeão da Copa do Brasil termine entre os seis primeiros do Brasileirão e que um clube do G6 conquiste Libertadores e Sul-Americana. Na Sula, Atlético-MG, Corinthians e Fluminense seguem vivos.  Já na Libertadores, o Brasil já garantiu um finalista entre Internacional, Grêmio, Palmeiras e Flamengo.

Compartilhar