Neto quer que aliados investiguem desvios na Previdência da Bahia

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o governo baiano sacou R$ 200 milhões do recurso usado para pagar aposentadoria dos servidores sem autorização da Secretaria da Previdência

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), defendeu, ontem, que seus aliados na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) apurem o suposto desvio de recursos da Previdência complementar da Bahia. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o governo baiano sacou R$ 200 milhões do recurso usado para pagar aposentadoria dos servidores sem autorização da Secretaria da Previdência.

“(Vejo isto) com muita preocupação, porque esse recurso na verdade é uma reserva para garantir o pagamento futuro da aposentadoria dos servidores. A prefeitura, por iniciativa minha, encaminhou para a Câmara de Salvador – esperamos que seja votado – a criação de Fundo da Previdência do Município. Exatamente para que a gente possa ir separando o recurso das futuras aposentadorias. A reforma da Previdência é essencial para que mais à frente – não muito mais à frente – tanto os aposentados possam ter a garantia que vão receber o seu dinheiro como os próprios servidores da ativa. Então, eu acho que tem que ver, até do ponto de vista legal, se isso não há algum descumprimento legal. Acho que a bancada na Assembleia Legislativa deve acionar os meios próprios para fazer a apuração. A bancada na Assembleia tem que fazer isso. É uma coisa preocupante essa informação, se for verdadeira, porque pode colocar em risco o dinheiro futuro do pagamento das aposentadorias dos servidores estaduais”, declarou ACM Neto.

Em nota, a Secretaria da Administração (Saeb) negou irregularidades e disse que cumpre decisão judicial de ação movida pela Associação dos Magistrados da Bahia (Amab). Segundo o órgão, a Justiça determinou a utilização de quaisquer dos fundos previdenciários do Estado para o pagamento de benefícios aos segurados pelo Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado da Bahia. Ontem, no evento no qual assinou ordem de serviço para a requalificação da Rua do Curuzu na Liberdade, o prefeito ACM Neto saiu em defesa de Jair Bolsonaro (PSL) e disse que “alguns” governadores do Nordeste têm “provocado” o presidente. O democrata não citou nomes, mas se referiu ao governador da Bahia e do Maranhão, Rui Costa (PT) e Flávio Dino (PCdoB), respectivamente.

“Eu vejo a postura de alguns governadores do Nordeste – não diria que de todos – de querer provocar o governo, de querer gerar atrito, competição, disputa. Eu acho que não é a hora. Acho que é a hora de todo mundo dar as mãos pelos estados, municípios, pelo país. Muito melhor é ter uma aliança de todas as forças que possam ajudar o país. Não o governador confrontar com o governo. Eu, como prefeito, nunca confrontei com Dilma quando era prefeita”, declarou o prefeito.

Presidente nacional do DEM, Neto também falou sobre reportagem do jornal Folha de S. Paulo de que Bolsonaro fará a indicação de quatro nomes para o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) nos próximos dias e cedeu ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a escolha de dois dos conselheiros.  “É do meu total desconhecimento. Se cedeu, cedeu a alguém do partido. Não ao partido. Ao partido, de jeito nenhum. Não falou comigo. Não tenho nenhum conhecimento. O Democratas não vai indicar ninguém para o governo”, disse ACM Neto.

Compartilhar