PCdoB vai priorizar debate sobre Salvador antes de definir candidato

Everaldo Augusto afirmou que a sigla não pretende escolher o nome que vai encabeçar a chapa majoritária da eleição de 2020

O presidente do PCdoB em Salvador, Everaldo Augusto, afirmou que a sigla não pretende escolher o nome que vai encabeçar a chapa majoritária da eleição de 2020. Os dois nomes principais que disputarão internamente a escolha para a disputa são os das deputadas Alice Portugal e Olívia Santana. “Estamos priorizando um debate sobre Salvador. A cidade precisa de um governo que olhe para o povo com outros olhos. Salvador é a capital da violência, da desigualdade, do desemprego. Salvador não foi sempre assim. […] Estamos discutindo alternativas econômicas viáveis para Salvador”, disse, em entrevista ao programa “Política Na Mesa”, da Rádio e TV Câmara Salvador, defendendo ainda o fomento a indústria criativa e a cultura, entre outras.

O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) já havia afirmado que uma definição sobre o assunto sairia já neste segundo semestre. “Temos um bom problema, como diz o nosso presidente estadual Davidson Magalhães. O PCdoB tem uma presença real na cidade de Salvador, e foi construindo lideranças. E o povo enxerga essas lideranças, que é o caso das deputadas Alice Portugal e Olívia Santana”, destaca. “Esperamos um nome com ideias novas e factíveis para tirar Salvador da situação onde está”.

Everaldo afirma que o PCdoB ainda não avançou na definição de critérios para escolher quem vai encabeçar a chapa. “Não avançamos ainda para a definição de critérios. Essa discussão sobre Salvador é importante e compõe um projeto mais amplo”, revela, defendendo que o nome será construído conjuntamente com o conjunto de forças da base. “Critérios que serão colocados no momento não serão colocados apenas pelo PCdoB, mas também pelo conjunto de forças políticas que compõem a base do governador Rui Costa. […] Não vai ser uma gincana de quem é melhor ou pior”.

Sobre a possibilidade de o governador Rui Costa (PT) apostar numa pulverização de candidaturas de esquerda, ele se posiciona: “Existe a possibilidade de ter algumas candidaturas no campo do governador Rui Costa e fazer o debate no segundo turno. Essa está sendo colocada na mesa. Mas também há a estratégia de união em torno de um nome”. O presidente também rebateu a fala do deputado federal Valmir Assunção (PT), que ontem acusou Rui de estar afastado do processo eleitoral. “Acho que não está afastado. Está acompanhando o processo em Salvador. O governo de Rui Costa tem feito muitas obras aqui em Salvador, obras estruturantes e caras, que têm impacto na vida das pessoas”.

No papo, o comunista afirmou que é possível, por exemplo, implantar o sistema de “passe-livre” para estudantes nos ônibus da capital. “Teríamos que buscar uma forma de sustentação que tivesse relevância social. A conta tem que ir para toda a sociedade. No caso do passe-livre, que nós defendemos, é colocar a contrapartida. A contrapartida hoje é ar-condicionado nos ônibus. Temos condição de ter passe-livre para estudantes”, disse.

Ainda no programa, Everaldo confirmou que vai tentar uma vaga na Câmara Municipal de Salvador mais uma vez. “Tenho uma vivência com a cidade de Salvador. Estamos atentos para a nova lei eleitoral, em que os partidos precisam apresentar chapas próprias. O PCdoB está se dedicando a construir uma chapa forte. Estou entre os pré-candidatos que estão pleiteando”.

Compartilhar