Funcionário símbolo e xodó do Bahia, Seu Adherbal morre aos 82 anos

Assistente administrativo que ergueu a taça de campeão baiano lutava contra um câncer

O Bahia perdeu, nesta quinta-feira (25), um funcionário símbolo do clube, o assistente administrativo Adherbal Amaral. Ou Seu Adherbal, o “Velhinho”, como era conhecido no Fazendão. Aos 82 anos, ele faleceu em casa, durante a madrugada, vítima de um câncer que enfrentava há 17.

Seu Adherbal era um desses heróis anônimos que costumam trabalhar nos clubes de futebol, muito querido por jogadores, treinadores, diretoria e demais funcionários. Para o público, tornou-se conhecido este ano, quando o capitão Lucas Fonseca deu a ele a honraria de erguer a taça de campeão baiano, em abril, após a vitória de 1×0 sobre o Bahia de Feira na Fonte Nova.

Era uma homenagem ao funcionário que dedicou 42 anos ao tricolor. Ali, aconteceu algo raro de se ver ao longo de quatro décadas: Seu Adherbal chorou – de emoção. A alegria era seu traço marcante no dia a dia do clube.

Ele chegou a ser internado em junho, quando teve uma piora no quadro clínico. Na semana passada, pouco depois de deixar o hospital, recebeu a visita do técnico Renato Gaúcho, que estava em Salvador com o Grêmio para enfrentar o Bahia na Copa do Brasil. Os dois trabalharam juntos no Fazendão em 2010.

Renato Gaúcho e Alexandre Mendes visitam Seu Adherbal
(Acervo pessoal)

A cremação do corpo será realizada às 16h30 desta quinta-feira, no Jardim da Saudade. Às 16h, haverá uma missa no local.

Na premiação do Campeonato Baiano, o zagueiro Lucas Fonseca ressaltou a importância de Seu Adherbal para o time. “Dentro do elenco a gente não tem só um capitão e sim vários líderes. Todos exercem essa função de alguma forma ali dentro, jogando ou não. A gente sabe o quão importante Adherbal é na história do Bahia”, afirmou na ocasião.

Seu Adherbal deixa a viúva Marina e três filhos. O Bahia divulgou uma nota oficial na qual homenageia o funcionário e presta condolências aos familiares.

Compartilhar