Vítima de acidente com micro-ônibus na Bahia morre um dia após receber alta

Aposentado foi atendido em hospital de Riachão do Jacuípe e tinha apenas arranhão na testa

Morreu na manhã desta quarta-feira (10) em Capela do Alto Alegre, no Nordeste da Bahia, a 235 km de Salvador, o aposentado Reginaldo Gomes de Souza, 53, um dos feridos no acidente entre um micro-ônibus e um caminhão na noite de segunda-feira (8), na BR-324, entre Riachão do Jacuípe e Tanquinho.

Souza foi um dos 11 feridos no acidente (dentre elas, uma menina de 9 anos), que matou outras cinco pessoas. Segundo a Prefeitura de Capela do Alto Alegre, ele tinha sofrido na colisão apenas um arranhão na testa e foi atendido no Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe, de onde teve alta médica na tarde desta terça-feira (9).

Ainda não se sabe se a morte do aposentado tem relação direta com o acidente ou se foi por outro motivo de saúde. Ele sofria de diabetes e, assim como outras vítimas da colisão, tinha ido a Salvador no micro-ônibus da Prefeitura de Capela do Alto Alegre para fazer tratamento de saúde.

A família do aposentado informou, por meio da assessoria de comunicação da Prefeitura de Capela do Alto Alegre, que Souza morreu após passar mal logo cedo na manhã de hoje. Ele morava na sede do município e era casado com Maria Petronilha, 58, que também ficou ferida no acidente.

Ela acompanhava o marido no tratamento contra diabetes em Salvador. Segundo informações da Prefeitura de Capela do Alto Alegre, Maria Petronilha, que tem uma filha adulta com Reginaldo Souza, está internada no Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, onde passará por cirurgia, mas não corre risco de morte.

Ainda segundo a Prefeitura, Maria Petronília é a única vítima do acidente que ainda está internada. As demais já tiveram alta. Em Capela do Alto Alegre, Reginaldo Souza era conhecido como Regi Gordo, e era natural de São José (onde será enterrado), mas há anos morava em Capela do Alto Alegre.

“A família ainda não nos passou o horário do enterro, assim que soubermos comunicamos a todos. Nos solidarizamos e nos colocamos à disposição da família e amigos neste momento de profunda dor para todos os capelenses”, informa uma nota da Prefeitura, que nesta terça-feira decretou três dias de luto oficial.

Colisão
O micro-ônibus, que prestava serviços para a prefeitura da cidade de Capela do Alto Alegre, bateu no fundo do caminhão, que diminuiu a velocidade para passar por um quebra-molas, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O motorista do micro-ônibus Jânio do Prado Maciel, 56 anos, morreu no local do acidente além e um dos passageiro do micro-ônibus. Outras três vitimas morreram no hospital e tiveram mais 10 feridos desse acidente. O motorista do caminhão teve lesões leves.

Mortos no acidente: Jânio, motorista do micro-ônibus (de óculos), Carla, 45, Eulália, 66, José Mário, 55, e Benício Guedes, 76 (boné) (Foto: Reprodução)

As vítimas fatais do acidente foram, além do motorista do micro-ônibus; José Mário dos Santos, 55, agricultor; e os aposentados Benício Guedes de Oliveira, 76, Eulália Rodrigues Peixoto, 66 e a técnica de enfermagem Carla Rios, 45.

De acordo com informações da Prefeitura de Capela do Alto Alegre, o motorista do micro-ônibus residia na sede do município, Benício e José Mário no povoado de Vargem Queimada; e Eulália era natural de Capela do Alto Alegre, mas morava na cidade vizinha de Tanquinho.

A Prefeitura informou que entre os 10 feridos havia “algumas delas com escoriações pelo corpo, e outras com ferimentos mais graves”. O motorista do caminhão também ficou ferido, segundo informações da PRF.

“O micro-ônibus fazia transporte de pacientes e funcionários de Capela a Feira de Santana/Salvador para fazer exames, consultas e tratamentos oncológicos”, informa o comunicado oficial.

Devido à tragédia, a Prefeitura decretou luto oficial de três dias, e em solidariedade aos parentes e amigos das vítimas declarou que “também compadece e sente essa dor”.

“Lamentamos profundamente as perdas e nos colocamos à disposição das famílias para as ações de apoio que se fizerem necessárias. Registramos nosso carinho e solidariedade aos familiares, aos amigos e a toda a comunidade capelense neste momento tão difícil”.

A maior parte das vítimas do micro-ônibus, que estava voltando de Salvador, tinha ido fazer exames e outros procedimentos oncológicos na capital e em Feira de Santana.

Compartilhar