Ex-agente penitenciário é morto durante partida de futebol no Saboeiro

Outro homem ficou ferido; moradores relatam cena do crime

Crime ocorreu ao lado do campo de futebol do bairro (Foto: Eduardo Dias)

As marcas de sangue ainda estavam no meio-fio próximo ao campo de futebol. E o que era para ser uma simples partida de futebol, terminou em tragédia, com um morto e um ferido na Rua Lafayete Spínola, próximo ao final de linha do Saboeiro.O crime aconteceu por volta das 19h da noite de quarta-feira (3).

As vítimas são Sandro Thielle Barbosa, de 32 anos, que morreu no local, e Nadison Santana de Carvalho, 30. De acordo com moradores do bairro, os dois estavam do lado de fora do campo, encostados em um carro de modelo Chevrolet Celta, de placa OKM 2123. Eles aguardavam o momento em que entrariam no jogo quando foram surpreendidos por homens armados, que chegaram em um carro não identificado.

Sandro é ex-agente penitenciário (Foto: Acervo pessoal)

Os criminosos mandaram que eles entrassem no veículo e, após a recusa, foram baleados. Ainda segundo moradores, mesmo machucado Nadison conseguiu fugir do local. No entanto, não há informações sobre o seu estado de saúde e para qual hospital ele foi socorrido.

Segundo a polícia, Sandro era ex-agente penitenciário e chegou a ser socorrido para o Hospital Roberto Santos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu momentos depois de dar entrada na unidade. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituo Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR), onde aguardava a chegada dos familiares para o reconhecimento. Ele era morador do bairro de Periperi, Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Procurado, o Sindicato Dos Agentes Penitenciários da Bahia disse não ter encontrado registros em nome de Sandro.

Marcas de sangue ainda estão na rua (Foto: Eduardo Dias)

Moradores estão assustados
No local do crime  conversamos com outros moradores que estavam no bairro no momento do crime. Um deles, que não quis ser identificado e mora no Saboeiro há 30 anos, contou que esse tipo de ocorrência não é comum no bairro.

“Eu estava um pouco distante do local, mas deu para ver como tudo aconteceu. Não os conheço, foi a primeira vez que os vi aqui no bairro. Vi de longe que eles estavam conversando com os que estavam jogando e, depois, foram sentar para esperar a vez de entrar na partida”, relatou.

“Do nada apareceu um carro e os abordou. Dispararam vários tiros. Foram muitos tiros mesmo. Todo mundo correu na hora, não ficou ninguém. Isso não é comum aqui no bairro, nem mesmo nos babas as confusões chegam a algo tão sério assim”, completou o morador.

Um amigo de Sandro, que também não quis ser identificado, contou que o rapaz não tinha rixa com ninguém e que soube da morte através de um grupo de WhatsApp. “Sou nascido e criado com ele. Ele era tranquilo, mas a gente não teve muito contato nos últimos tempos. Nos conhecemos desde criança, eu não sei dizer o que aconteceu”, contou.

A Polícia Civil informou que a autoria e motivação do crime serão investigadas pela DH/Central, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Compartilhar