Rodoviários e amigos de casal de sindicalistas assassinado fazem protesto para pedir Justiça

Paulo Colombiano e Catarina Galindo foram mortos em 2010, no bairro de Brotas. Cinco suspeitos de envolvimento no duplo homicídio respondem ao processo em liberdade.

Rodoviários, parentes e amigos do casal de sindicalistas Paulo Colombiano e Catarina Galindo, mortos em 2010, fizeram uma manifestação, na manhã desta sexta-feira (28), em Salvador, para pedir agilidade da Justiça para levar os suspeitos do crime a julgamento. O caso ocorreu há 9 anos.

Cinco pessoas suspeitas de envolvimento no duplo homicídio respondem ao processo em liberdade. O crime ocorreu na noite de dia 29 de junho de 2010 e no sábado (29), no bairro de Brotas.

Os manifestantes ocuparam a frente do Fórum Ruy Barbosa, localizado no bairro de Nazaré. O grupo não ocupou a via de veículos, com isso, o trânsito não foi afetado pelo protesto.

Paulo Colombiano e Catarina Galindo faziam parte do Sindicato dos Rodoviários e foram assassinados quanto estavam a caminho de casa. Segundo consta no processo, Paulo havia descoberto irregularidades no contrato do plano de saúde do sindicato.

Dos cincos suspeitos de envolvimento no crime, dois são apontados como mandantes: os irmãos Claudemiro César Ferreira Santana e Cássio Antônio Santana. Os irmãos são donos de uma empresa que prestava serviço ao sindicato dos rodoviários. Os dois chegaram a ficar presos por 20 dias, mas foram soltos para responder ao processo em liberdade.

Compartilhar