Suspeito de espancar ex-companheira é preso no sul da BA

Casal tem três filhos e estava separado há dois anos. Mulher perdeu visão do olho esquerdo por conta da agressão.

O homem suspeito de espancar a ex-companheira em Ilhéus, no sul da Bahia, teve prisão preventiva cumprida na noite de sexta-feira (14), na mesma cidade. A vítima, de 32 anos, perdeu a visão do olho esquerdo.

Admilson Gomes dos Santos foi casado com Naiane Almeida por cerca de 10 anos, conforme relatou a mãe da vítima, Eliane Almeida. O casal estava separado há dois anos e têm três filhas: uma de dois anos, outra de sete e a mais velha, de oito anos. Naiane tem um filho de 13 anos, mas de outro relacionamento, conforme relatou Eliane.

De acordo com a polícia, Admilson informou que agrediu a mulher por ciúmes e estava sob efeito de bebida alcoólica. Disse ainda que está arrependido, pois ama a vítima e quer pagar na Justiça pelos seus atos.

A mãe de Naiane, entretanto, informou que Admilson é bastante agressivo. Disse também que o motivo da separação do casal foi porque ele cortou a mão de Naiane durante uma briga. Com medo, ela foi para São Paulo e, este ano, decidiu retornar para a Bahia.

Quando agredida, no último sábado (8), Naiane foi internada em estado grave no Hospital Costa do Cacau e, na segunda-feira (10), foi transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. De acordo com a polícia, ela já recebeu alta neste sábado (15), mas aguarda uma ambulância para ser levada para Ilhéus.

Admilson Gomes dos Santos é apontado por espancar ex-companheira em Ilhéus, no sul da Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia

Admilson Gomes dos Santos é apontado por espancar ex-companheira em Ilhéus, no sul da Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia

Caso

Conforme a polícia, a vítima estava em casa, quando o ex-companheiro dela, que estava bebendo, chegou até o local e começou a agredir a mulher com vários socos na cabeça e no corpo. Após as agressões, o homem saiu do local levando a vítima para a casa dele, onde a violência continuou.

Ainda de acordo com a polícia, a irmã da vítima foi até a casa do homem, depois de ficar sabendo sobre o caso, conseguiu entrar no local e ajudar Naiane a fugir, após entrar em luta corporal com o suspeito.

Após a luta corporal, Admilson conseguiu fugir e, desde então, era procurado pela polícia. Ele só foi encontrado seis dias após o crime.

Compartilhar