Ato no Campo Grande reúne trabalhadores contra reforma da previdência

Organizadores do evento estimam participação de mais de 20 mil pessoas

Uma manifestação contra a reforma da previdência acontece na tarde desta sexta-feira (14) no Campo Grande, como mais um ato da greve geral marcada para hoje.

A passeata começou por volta das 16h, saindo da praça, e chegou cerca de meia hora depois até a Castro Alves. Organizadores do evento estimam participação de mais de 20 mil pessoas no ato – a Polícia Militar não faz essa contabilização.

A organização também afirma que cerca de 4 milhões de trabalhadores de diversas categorias pararam hoje em adesão à greve.

O ato em Salvador foi organizado por Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), mas várias centrais sindicais também tomaram parte.

Sem ônibus nas ruas
Nenhum dos cerca de 2,7 mil veículos da frota regular está nas ruas segundo informações confirmadas pelo Sindicato dos Rodoviários do Estado da Bahia. Os representantes do sindicato informaram que estão nas garagens das empresas informando aos motoristas e cobradores sobre a adesão ao movimento.

Morador do bairro do Rio Sena, Gilvan Costa, 34 anos, trabalha na produção de tunéis no CIA, em Simões Filho e precisou aguardar num ponto de ônibus em Praia Grande desde às 6h da manhã pelo transporte que a empresa mandaria buscá-lo.

(Foto: Eduardo Dias)

“A empresa avisou que mandaria um Uber. Estou aguardando desde 6h aqui em Praia Grande. Eu já estava ciente que não teria ônibus hoje. A empresa acertou comigo ontem mesmo para aguardar no local marcado. Vou aguardar, se nao aparecer nada eu vou para casa porque não tenho como pagar um transporte mais caro até lá”, disse.

Em função da adesão  Prefeitura de Salvador autorizou a circulação de 300 micro-ônibus do Sistema de Transporte Especial Complementar (STEC), os ‘amarelinhos’. De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), a estratégia foi adotada para suprir a demanda de transporte da população.

Viagens intermunicipais
Quem tinha viagem agendada na manhã desta sexta-feira (14) saindo da rodoviária de Salvador não conseguiu embarcar. Nenhum dos 200 horários previstos de embarque das 6h às 12h saíram do terminal em função da adesão dos rodoviários ao movimento nacional de greve.

O coordenador de fiscalização da Agerba na rodoviária, Abdul-Ramid, informou que cerca de 340 horários devem ser retormados a partir do meio-dia por determinação do sindicato grevista, mas ainda não há confirmação se fato todas as empresas vão cumprir os horários estabelecidos. “Orientamos aos passageiros que chegaram hoje para viajar que eram para ir para os guichês para reagendar a viagem ou pedir o reembolso”, explicou Abdul.

Via fechada
O acesso à Refinaria Landulpho Alves, em São Francisco do Conde, na Bahia, foi fechado por volta das 0h desta sexta-feira (14) por conta da greve geral. A Petrobras informou, em nota, que em algumas unidades operacionais, não houve troca dos empregados que trabalham em regime de turno. “A companhia tomou todas as medidas para garantir a continuidade da produção de petróleo e gás, o processamento em suas refinarias, bem como o abastecimento do mercado de derivados e as condições de segurança dos trabalhadores e das instalações”, disse a companhia.

(Foto: Divulgação)

Compartilhar