PT diz que ACM Neto tem “muitos motivos” para se preocupar com sucessão

“O candidato dele a presidente perdeu em todas as zonais eleitorais de Salvador na eleição passada. Isso é um sinal importante para quem vive na política"

Presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, disse que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), tem “muito motivos” para se preocupar com a sua sucessão em 2020. “O candidato dele a presidente (ao se referir a Jair Bolsonaro – PSL) perdeu em todas as zonais eleitorais de Salvador na eleição passada. Isso é um sinal importante para quem vive na política. Acendeu um sinal laranja que é uma mistura do amarelo com vermelho. Ele tem muitos motivos para se preocupar mesmo”, declarou o petista, em entrevista à Tribuna.

Anteontem, em entrevista à rádio Metrópole, ACM Neto afirmou que, caso escolha um nome “ruim” para sucedê-lo, estará “lascado” no futuro. “O primeiro requisito (para definir o) meu candidato é ter a capacidade de dar continuidade ao meu trabalho. Senão, estou lascado lá na frente. A população vai dizer: ‘você chegou, me apresentou o nome de fulano, pediu para votar, confiei porque era você e agora tá errado’. Aí eu vou me dar mal, porque em 2022, eu vou ser candidato à alguma coisa. Não sei ao que, mas vou ser. Não penso em sair da vida pública”, afirmou.

Perguntado se pode ser candidato a governador da Bahia em 2022, Neto admitiu a possibilidade. “Pode ser. É uma hipótese. Não é a única. Sempre tive (este sonho). Não é a única hipótese, mas é uma hipótese possível. Eu não vou atropelar as coisas. Não está na hora de falar disto. (Mas) se eu apoiar alguém e faz um trabalho ruim, eu me lasco. Eu não vou nessa. Esse é o primeiro requisito: ser bom gestor”, declarou.

Neto reiterou que o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), pode ser o seu candidato, mas o martelo não está decidido. “Neto, você já decidiu que Bruno é o seu candidato? Isso não está decidido. Agora, se você me perguntar, Bruno hoje estaria na frente dos demais nomes? Sim. Hoje sim. Ele está construindo um caminho que pode levá-lo ao seu candidato do grupo? Sim. Está construindo. Vai ser? Eu não sei”, pontuou.

O prefeito disse que não descarta nenhum nome do seu grupo político para ser candidato à sucessão. Além de Bruno Reis, o secretário municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Leo Prates (DEM), o presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (SD), e até o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, têm sido especulado. Os dois últimos têm sido cotado, porém, para serem postulantes também pela base do governador Rui Costa (PT). “São pessoas capazes, que eu tenho amizade e tenho boa relação. Guilherme se tornou um personagem da vida pública de Salvador graças a mim”, ressaltou.

Ainda na entrevista concedida à rádio, ACM Neto prometeu fazer oposição dura a Rui Costa após deixar a prefeitura. “Terei muito mais liberdade para fazer oposição ao governador e ao seu governo. E o farei. Mostrarei as coisas com muita clareza, mas hoje eu sou prefeito e tenho que saber quais são os meus deveres perante à prefeitura”, afirmou.

Para o presidente do PT na Bahia, o democrata soteropolitano não tem condições de ser um “homem forte de posição”. “A forma concreta de fazer oposição ao governador Rui Costa era cuidando da saúde, da educação, mostrado a competência dele. Mas ele só sabe fazer festa. Se continuar defendendo as políticas perversas contra o povo soteropolitano, ele está mais para cair no esquecimento do que ser um homem forte de oposição”, salientou o petista. Everaldo ainda contou que, na próxima sexta-feira, o PT formará um grupo de trabalho para tratar sobre as eleições de 2020. Entre elas, a da capital baiana. “Salvador é uma prioridade nossa, pela presença eleitoral e pela simbologia política”, asseverou.

Compartilhar