Agnaldo Timóteo segue com quadro de infecção urinária e confusão mental

Cantor está na UTI do Hospital Roberto Santos, em Salvador, desde o dia 21 de maio, quando foi transferido de Barreiras por conta de um AVC.

O cantor Agnaldo Timóteo, de 82 anos, segue com quadro de infecção urinária, conforme aponta o boletim médico divulgado pelo Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, na manhã desta terça-feira (4).

O artista está na UTI da unidade de saúde desde o dia 21 de maio, quando foi transferido de Barreiras, no oeste baiano, após ter um AVC. Segundo o hospital, mesmo com a ampliação do tratamento com fortes antibióticos, a infecção persiste. O problema foi diagnosticado no dia 27 de maio.

Além disso, o cantor apresenta, desde segunda-feira (4), confusão mental, mais conhecido como delirium. Por isso, nesta terça, ele fará uma nova tomografia de crânio.

De acordo com a unidade médica, a idade avançada e patologias associadas podem justificar a fragilidade imunológica e recorrência da infecção no paciente. Agnaldo não tem previsão de alta.

Caso

Hospital Roberto Santos, em Salvador — Foto: Ruan Melo/ G1

Hospital Roberto Santos, em Salvador — Foto: Ruan Melo

Agnaldo Timóteo teve um mal-estar em um hotel na cidade de Barreiras, no dia 20 de maio, onde estava hospedado para fazer um show em Rita de Cássia, município vizinho, que também fica no oeste baiano.

A apresentação, no entanto, foi cancelada por causa do estado clínico do artista. Em um vídeo, o cantor contou que não se sentiu seguro para fazer o show.

No dia em que passou mal, Agnaldo Timóteo foi levado para a UPA de Barreiras e depois foi transferido para o Hospital do Oeste. No dia seguinte, ele foi levado para o Hospital Geral Roberto Santos, na capital.

Em 27 de maio, oitavo dia de internação, o quadro clínico do cantor se agravou, após o diagnóstico da infecção urinária e outras complicações. Agnaldo passou a respirar com a ajuda de aparelhos e entrou em coma induzido. Dois dias depois, os sedativos foram retirados e ele retomou a consciência. No dia seguinte, a ventilação mecânica foi retirada e ele voltou a respirar de forma espontânea.

O boletim médico divulgado no domingo (2) apontou que o cantor tinha começado a fazer fisioterapia para acelerar a recuperação clínica, e que ele não tolerou a progressão da dieta via oral, com ingestão de líquidos como água de coco e chás.

Compartilhar