[Exclusivo] Hospital Aliança: “Sem Previsão”

Se para alguns, hospitais públicos representavam precariedade, esse fato já mudou há algum tempo.

Com mais de 8 horas na espera de atendimento, pacientes que procuram o hospital aliança sofrem com a incrível demora na sala de emergência, mesmo sendo particular, o Aliança oferece um serviço abaixo dos padrões, ganhando com vantagem de famosos hospitais públicos na demora de atendimento.

espera-aliança
SEM Previsão: Pacientes aguardam há mais de 7 horas para serem atendidos.

 

Beirando o caos, nervosos, alguns procuram informações com funcionários da instituição, que sem claras respostas, dizem o mesmo repeteco aos pacientes: “sem previsão”.

“Cheguei 10h da manha, e fiquei ate as 18h, não almocei e meu estado de saúde piorou, pago meu convênio que por sinal é caro, e quando preciso enfrento isso?” Questionou uma paciente que não agüentou a demora de 8 horas e deixou o pronto atendimento do Aliança. Luiza Carla, que sofria de varias dores no abdômen, deixou o aliança pela extensa espera, e procurou outro hospital, – ” Achei melhor, ir ao hospital São Rafael, não dava pra esperar tanto tempo” finalizou.

Segundo Rita Aji, que faz a supervisão do atendimento de emergência, o hospital não tem espaço e se encontra lotado devido o fechamento do hospital espanhol.

hospital-aliança-lotado-anuncio
Segundo Rita Aji, que faz a supervisão do atendimento de emergência, o hospital não tem espaço e se encontra lotado devido o fechamento do hospital espanhol.

Localizado em uma região nobre da capital baiana, o aliança já foi reconhecido por ser um dos melhores hospitais da Bahia.

Denúncia

Segundo pacientes que aguardavam atendimento no dia 9 de março, um medico, de prenome, “Gordilho” veio até a recepção e orientou os funcionários da instituição a “passar” sua esposa na frente, contrariando as regras de seqüência de atendimento e deixando os outros pacientes enfurecidos. Conforme informações, a esposa do medico não apresentava um perfil de risco.

Até o vice esperou

Em 2010, o então vice governador da Bahia, Edmundo Pereira, precisou sofrer juntamente dos “mortais”. Na espera de atendimento, o vice que estava com uma virose, esperou mais de 7 horas e quando aguardava atendimento, recebeu a clássica explicação fornecida pelos funcionários: ” sem previsão”.

nota-esclarecimento

Compartilhar