Esquenta briga pela vice na provável chapa de Bruno Reis em 2020

Mesmo não tendo sido confirmado como o candidato à sucessão do prefeito ACM Neto o vice-prefeito Bruno Reis já tem visto uma briga pela vice na sua provável chapa

Mesmo não tendo sido confirmado como o candidato à sucessão do prefeito ACM Neto (DEM), o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), já tem visto uma briga pela vice na sua provável chapa para a eleição de 2020. Entre os nomes que competem pela vaga, pelo menos três já declararam publicamente interesse: o deputado estadual Alan Sanches (DEM) e as vereadoras Lorena Brandão (PSC) e Marcell Moraes (sem partido). Nos bastidores, no entanto, o comentário é que o PSL – partido do presidente Jair Bolsonaro – deve indicar o integrante da composição, já que é o maior partido governista do país.

Defensor da candidatura de Bruno Reis, Alan Sanches cogita até mudar de partido para ser postulante a vice, mas disse que “qualquer mudança será com orientação de ACM Neto”. “Isso daí, a gente vai ver a conjuntura. Porque tão importante quanto os partidos, são os nomes das pessoas. Existem partidos grandes nacionalmente e não tem expressão de votos em Salvador”, avaliou. “A chapa não tem problema. Se for para compor, eu posso ir para qualquer partido aliado, da mesma forma que Bruno foi colocado no PMDB. Não teria problema nenhum comigo”, acrescentou.

Alan Sanches disse ter certeza que Bruno é o candidato de ACM Neto. Para ele, quem diz algo diferente “quer enganar alguém”. “A gente tem um candidato definido, que é Bruno Reis. Ele já estava sendo preparado para ser prefeito desde quando existia a possibilidade de Neto ser candidato a governador. Todo o grupo sabe disto. Então, quem fala diferente quer enganar alguém, porque Bruno é candidato natural”, afirmou.

Além de Bruno Reis, no grupo de ACM Neto, o secretário municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Leo Prates (DEM), e o presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (SD), alimentam o sonho de ser postulante ao Palácio Thomé de Souza. Ambos têm descartado a hipótese de ser vice. “Eu já disse que dessa água não beberei, mas Bruno Reis pode ser meu vice”, declarou o chefe do Legislativo soteropolitano nesta semana.

Sem partido desde que deixou o PV, Marcelle Moraes cogita migrar para o PSDB a fim de ficar com o posto de candidata a vice. O PSDB, no entanto, avalia ter candidatura própria ao Palácio Thomé de Souza em 2020. “A certeza que tenho é que o PSDB vai estar na chapa majoritária”, declarou o deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), que é irmão da vereadora. Já Lorena disse que recebeu convite de Bruno Reis para ser candidata a vice. Perguntado pela imprensa, ele, entretanto, desconversou.

Câmara Itinerante

A Câmara já definiu o nome dos oradores que vão participar da sessão Itinerante, nesta segunda-feira (3), às 14h, no Colégio Estadual Luiz Vianna, na Rua Waldemar Falcão, nº 7, no bairro Brotas. O projeto atua em diversos bairros da cidade e, neste biênio, agirá de forma didática, esclarecendo aos alunos das escolas públicas sobre a importância do voto. Vão fazer uso da palavra Silvio Pereira, da Associação Cultural Recreativa e Desportiva Toque na Bola de Olho na Escola; Marcos Sampaio, do Conselho de Moradores do Alto do Cruzeiro de Cosme de Farias; e Douglas Alcântara, da Associação Amsar. Também estão inscritos como oradores Fernando Batista, da Associação Desportiva dos Coroas da Polêmica; Jorge Luís de Jesus, representando a entidade Linbrotas; Alexandre Pilan, da Associação Asmalavilaste; e Jerônimo Santana, do Candeal Voluntário.

Compartilhar