Fogo destrói fábrica de reciclagem de pneus em São Sebastião do Passé

No local havia 200 toneladas de pneus

Um incêndio está destruindo a fábrica SK Reciclagem, em São Sebastião do Passé, na Região Metropolitana de Salvador. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, as chamas começaram por volta das 4h na fábrica de reciclagem de pneus e até o momento não foram debeladas. A unidade está localizada no Curralinho, região industrial da cidade. Não há vítimas no local e ainda não se sabe as causas do fogo.

As chamas teriam começado nos fundos da fábrica, que pertence a um grupo chinês, e já estão chegando na metade do prédio. A unidade transforma pneus usados em piso, tapete, recapeamento, grama sintética e outros produtos.

Na parte interna da fábrica, além do setor industrial, onde tem grande quantidade de maquinário, funcionava a parte administrativa. Quando as chamas começaram, apenas um vigilante estava no local. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, foi ele quem chamou o socorro. A estimativa é que havia 200 toneladas de pneus dentro do prédio.

Foto: Mauro Akin Nassor

Três viaturas do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) além de duas viaturas do polo industrial da região e dois carros-pipa atuam no combate do incêndio.

Responsável pelo comando da operação, o tentente Adilson Mercês informou que o Corpo de bombeiros chegou no local por volta das 4h50 e que a operação está, nesse momento, sob controle. “Apesar de ainda haver chamas no local, seguimos atendendo, mas sob controle. Tivemos o apoio das brigadas e carros pipas da região. Se tratando de pneus, é um material de combate muito difícil, porque quanto mais queima, mais emana energia”, explicou.

O tenente informou ainda que a equipe foi orientada a adotar alguns cuidados para evitar que a estrutura caísse sobre eles. “Estamos fazendo o combate final e, logo, logo, vamos entrar no rescaldo. O mais importante é que não houve vítimas”, disse, acrescentando que muita coisa foi destruída no local.

Segundo o motorista Pedro Cardoso, esse é o terceiro incêndio na fábrica. Morador das imediações da fábrica, ele diz que os moradores reclamam da fumaça, que desde a madrugada invadiu as residências.  A região é rodeada de fábricas.  As casas mais próximas ficam na BA-110. Os moradores não foram orientados a sair de suas residências e foram ajudar a conter as chamas, para evitar que o fogo se alastre para as demais fábricas.

Os funcionários foram orientados a não falar com a imprensa, mas revelaram que não estavam no local quando o fogo começou.

Compartilhar