Reitores das universidades estaduais debatem contigenciamento do estado

Professores da Uneb, Uefs, Uesc e Uesb estão em greve há 50 dias

Os quatro reitores das universidades estaduais da Bahia estão reunidos, na manhã desta sexta-feira (24), na Reitoria da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), discutindo o contingenciamento de R$ 110 milhões a menos nas verbas de custeio das universidades.

Os reitores da Uneb, José Bites de Carvalho, da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Elias Lins Guimarães, além de Luiz Otávio de Magalhães, da Universidade Estadual do Sul da Bahia (Uesb) e Evandro Nascimento Silva, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), alegam que a quantia, abaixo da prevista, é usada para pagamentos de bolsas de pós graduação, permanência, além de contas básicas, como luz e telefone.

A reunião, que começou por volta de 9h30, também conta com a presença dos deputados federais Alice Portugal (PCdoB), Daniel Almeida (PCdoB), Lídice da Mata (PSB) e Nelson Pelegrino (PT). Nas primeiras considerações, a greve dos mais de cinco mil professores, há quase 50 dias, não foi comentada.

Os reitores, no entanto, comentam sobre a importância das estaduais para a Bahia. Reitor da Uefs, Evandro Nascimento comentou que é um papel do governo discutir o cenário atual “de dificuldades” ao qual enfrenta a educação estadual.

Reitor da Uneb, Bites afirmou que a reunião é parte das ações do Fórum dos Reitores e foi organizado pelo deputado Daniel Almeida, líder da bancada federal da Bahia, e tem como objetivo manter as quatro universidades unidas, quanto às reivindicações. Até o momento, não houve deliberações.

Procurado, o governo reafirmou, por meio da assessoria, que “não tem condições de conceder reajuste”, mas assegura, contudo, a promoção de 900 professores das quatro universidades. Quanto ao contingenciamento, o Estado nega a informação é afirma que “já apresentou números que mostram a evolução do orçamento executado ao longo dos últimos anos, ou seja, que foram de fato aplicados”.

Em reunião com o governador Rui Costa, nesta quarta-feira (23) os servidores técnicos e analistas firmaram um acordo, ainda segundo a assessoria.

Compartilhar